Cassilândia, Terça-feira, 27 de Junho de 2017

Últimas Notícias

24/04/2005 08:45

Polícia esclarece morte de Mulher em Costa Rica

O correionews / Silvestre de Castro

O trabalho em conjunto das Polícias Civil e Militar, acompanhado de perto pelo Ministério Público, resultou na eficiência e no rápido esclarecimento do crime ocorrido na quarta-feira, 20 de abril de 2005, no município de Costa Rica, distante 339 km de Campo Grande, onde Evanice Alves Justino, natural da cidade, filha de Miguel Raimundo Justino e Eva Lima Justino, de 31 anos, foi morta vítima de homicídio triplamente qualificado.

De acordo com informações dadas neste sábado (22) pelo autor confesso, Luiz Alves Batista, o "Luizão", de 38 anos, natural de Campo Novo - (RS), durante reconstituição do crime, in loco, nos altos da Rua Ambrosina Paes Coelho, 2.375, na Vila Santana, na cidade de Costa Rica - (MS), Luizão amarrou uma roupa no pescoço de sua vítima, as mãos dela para trás e depois os pés. Enforcando-a até matar. A morte de Evanice foi por asfixia, sendo impossível sua defesa e por motivos fúteis, conforme confessou o autor e atestou o laudo do médico legista, Dairson do IML de Cassilândia.

Estiveram presentes e outros imbuídos na operação, além do delegado Lúcio Fátima Barros da Silva, o promotor Izonildo Gonçalves de Assunção Júnior, a defensora Maritza; os policiais militares, soldados PM - Nunes, Arévalo, Teodoro e Scatolin; alunos soldados - Giovanni e Erivelto; agentes de polícia - Antonio, Weliton Jaques, Fernando e Alcides; a escrivã Maria Augusta Dias e o Conselheiros Tutelar, Luciano de Freitas Moura e Maria Aparecida Gomes; e a imprensa local.

Foram presos quatro suspeitos, três elementos descartados logo nos primeiros depoimentos, porém o primeiro suspeito preso foi Luizão, ele negou a autoria até ontem às 20h, depois de várias tentativas frustradas, só por volta das 21h, confessou o crime e assumiu sua autoria, isentando os demais suspeitos de co-participação.

Aproveitou que tanto ele quanto ela estavam bêbados, transou com a mulher e depois discutiu com ela e a matou sem motivos na sua residência, uma modesta casa de uma peça sem energia elétrica e instalações adequadas, onde morava com sua filha de 13 anos. Falou que estava bêbado, foi uma covardia matar por estar descontrolado.

Luizão vai responder por homicídio triplamente qualificado, cuja pena é reclusão, de doze a trinta anos, Art. 121, § 2º, Inc, II, III e IV, do Código Penal. O juiz deve observar os seguintes itens - culpabilidade, antecedentes, conduta social, personalidade, conseqüências do crime, circunstancia do crime, motivos do crime e comportamento da vítima.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 26 de Junho de 2017
Domingo, 25 de Junho de 2017
15:50
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)