Cassilândia, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

24/04/2005 08:45

Polícia esclarece morte de Mulher em Costa Rica

O correionews / Silvestre de Castro

O trabalho em conjunto das Polícias Civil e Militar, acompanhado de perto pelo Ministério Público, resultou na eficiência e no rápido esclarecimento do crime ocorrido na quarta-feira, 20 de abril de 2005, no município de Costa Rica, distante 339 km de Campo Grande, onde Evanice Alves Justino, natural da cidade, filha de Miguel Raimundo Justino e Eva Lima Justino, de 31 anos, foi morta vítima de homicídio triplamente qualificado.

De acordo com informações dadas neste sábado (22) pelo autor confesso, Luiz Alves Batista, o "Luizão", de 38 anos, natural de Campo Novo - (RS), durante reconstituição do crime, in loco, nos altos da Rua Ambrosina Paes Coelho, 2.375, na Vila Santana, na cidade de Costa Rica - (MS), Luizão amarrou uma roupa no pescoço de sua vítima, as mãos dela para trás e depois os pés. Enforcando-a até matar. A morte de Evanice foi por asfixia, sendo impossível sua defesa e por motivos fúteis, conforme confessou o autor e atestou o laudo do médico legista, Dairson do IML de Cassilândia.

Estiveram presentes e outros imbuídos na operação, além do delegado Lúcio Fátima Barros da Silva, o promotor Izonildo Gonçalves de Assunção Júnior, a defensora Maritza; os policiais militares, soldados PM - Nunes, Arévalo, Teodoro e Scatolin; alunos soldados - Giovanni e Erivelto; agentes de polícia - Antonio, Weliton Jaques, Fernando e Alcides; a escrivã Maria Augusta Dias e o Conselheiros Tutelar, Luciano de Freitas Moura e Maria Aparecida Gomes; e a imprensa local.

Foram presos quatro suspeitos, três elementos descartados logo nos primeiros depoimentos, porém o primeiro suspeito preso foi Luizão, ele negou a autoria até ontem às 20h, depois de várias tentativas frustradas, só por volta das 21h, confessou o crime e assumiu sua autoria, isentando os demais suspeitos de co-participação.

Aproveitou que tanto ele quanto ela estavam bêbados, transou com a mulher e depois discutiu com ela e a matou sem motivos na sua residência, uma modesta casa de uma peça sem energia elétrica e instalações adequadas, onde morava com sua filha de 13 anos. Falou que estava bêbado, foi uma covardia matar por estar descontrolado.

Luizão vai responder por homicídio triplamente qualificado, cuja pena é reclusão, de doze a trinta anos, Art. 121, § 2º, Inc, II, III e IV, do Código Penal. O juiz deve observar os seguintes itens - culpabilidade, antecedentes, conduta social, personalidade, conseqüências do crime, circunstancia do crime, motivos do crime e comportamento da vítima.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)