Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

03/04/2006 09:25

Polícia diz que agentes foram barbaramente assassinados

Inara Silva/Campo Grande News

O assassinato de dois agentes da Polícia Civil ocorrida no sábado passado no acampamento indígena às margens da MS-156, na região do Porto Cambira, foi considerado como um absurdo e uma falta de desrespeito à instituição. A declaração foi feita pelo delegado Fernando Paciello, Relações-Públicas da Polícia Civil, em entrevista ao Bom Dia MS, da TV Morena. Na avaliação do delegado, os policiais foram barbaramente assassinados.
Os agentes civis Rodrigo Pereira Lorenzatto e Ronilson Bartie foram mortos a tiros, facadas e pauladas. Já o policial Emerson Gadani sobreviveu e está internado no Hospital Evangélico de Dourados.
A morte, segundo Paciello, ocorreu quando a equipe policial chegou ao acampamento para investigar um assassinato. A informação que a polícia tinha é que no local a procura de um suspeito do assassinato do pastor evangélico Sinforiano Ramires, ocorrido na noite de sexta-feira na Vila Erondina, zona sul de Dourados.
Paciello rebateu às críticas feitas pelo administrador regional da Funai, Elieser Cardoso, de que a Polícia Civil não poderia ter entrado no local. Na opinião dele, a área é um acampamento e, portanto, não se trata de aldeia indígena, já que a comunidade está à “margem de rodovia ocupando uma propriedade enquanto aguardam a posição da Funai”. Já a Funai disse que eles estão na área por decisão judicial, o que vem a caracterizar o acampamento como área indígena e, sendo assim, área de atuação somente da Polícia Federal.
Na versão dos índios os policiais chegaram atirando, já a Polícia sustenta que os policiais foram surpreendidos com violência, sendo mais de cem índios contra três policiais. O nome dos índios presos não foi divulgado pela Polícia.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)