Cassilândia, Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2019

Últimas Notícias

07/12/2018 16:30

Polícia Civil vai rastrear histórico médico de aluna morta após agressão

Campo Grande News

 

A delegada Fernanda Félix, da Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude) disse que vai solicitar todo o histórico médico de Gabrielly Ximenes de Souza, de 10 anos – que morreu uma semana depois de ser agredida por colegas perto da escola Lino Villachá, no Bairro Nova Lima, em Campo Grande.

A medida faz parte do processo de investigação com o objetivo de saber se a menina tinha ou não algum problema, que pode ter provocado sua morte. Além disso, a delegada também aguarda laudo necroscópico, que deve sair em 10 dias.

“Ela [Gabrielly] poderia estar doente e os pais, por exemplo, não sabiam”, destaca. Em recente entrevista, a delegada já havia afirmado que "é impossível" que três golpes de mochila tenham causado a morte da menina.

O Campo Grande News apurou que Gabrielly tinha um grande histórico de atendimento médico na rede municipal de saúde desde 2009. O último inclusive é de 10 de junho deste ano quando deu entrada em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) com dor abdominal.

Em contrapartida, o pai da vítima, o caminhoneiro Carlos Roberto Costa de Souza, 40 anos, afirmou que a filha era saudável e “sorria dia e noite”.

“Cuidava dela muito bem. Gabrielly não era doente. E se aconteceu algo foi por não ser atendida devidamente no hospital onde disseram que ela podia ir para casa, pois estava tudo bem”.

A agressão aconteceu no dia 29, na saída da aula. Uma menina de 9 anos contou a polícia que a briga começou ainda na escola. Uma xingou a mãe da outra. Quando acabou a aula, as duas seguiam pela a rua quando se desentenderam novamente e uma puxou o cabelo da outra.

A colega, então, usou a mochila para agredir a vítima. Foram três golpes, de acordo com o relato da criança e das testemunhas. Por isso, a polícia não acredita que os golpes tenham causado a morte da menina.

Gabrielly foi socorrida e internada na Santa Casa. Depois teve alta, mas morreu sete dias depois em decorrência de quatro paradas cardiorrespiratórias, após passar por um procedimento cirúrgico no quadril.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 17 de Janeiro de 2019
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
Quarta, 16 de Janeiro de 2019
10:00
Receita do dia
Terça, 15 de Janeiro de 2019
15:53
Cassilândia
09:00
Santo do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)