Cassilândia, Sexta-feira, 25 de Maio de 2018

Últimas Notícias

17/06/2005 13:14

Planos terão de pagar despesas com aids

Uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) condenou a Amil Assistência Médica Internacional Ltda. a pagar as despesas do tratamento da aposentada M.C.M.P., que o plano recusou no momento da internação, sob a alegação de que o contrato excluía as doenças infecto-contagiosas, no caso da segurada decorrentes do vírus HIV.

O STJ considerou "abusiva" a alegação da Amil e a decisão unânime do colegiado de juízes cria jurisprudência para aplicação em ações semelhantes que chegarem ao tribunal. O caso chegou à Justiça depois que M.C.M.P., de São Paulo, pediu o reconhecimento do direito de ser ressarcida pela Amil por despesas que teve com uma internação causada por doenças oportunistas.

A aposentada aderiu ao plano Amil Opções em 1991, quando foi admitida como assistente-administrativo júnior de uma empresa. Na ação, ela solicitou à Justiça que reconhecesse a abusividade da cláusula contratual.

A internação, que durou cinco dias, ocorreu em janeiro de 1996 no Hospital e Pronto-Socorro Itamaraty Ltda, que, no momento da alta, segundo o STJ, exigiu pagamento de R$ 4.780,00 referentes a medicamentos e honorários médicos.

O tribunal informou que a Amil teria se recusado a cobrir as despesas sob a alegação de que no contrato havia uma cláusula expressa excluindo a cobertura de tratamento de doenças infecto-contagiosas. Conforme o STJ, a Amil também sustentou que o contrato foi assinado pela aposentada antes da entrada em vigor do Código de Defesa do Consumidor.

Relator do recurso no STJ, o ministro Antonio de Pádua Ribeiro concluiu que a cláusula deve ser considerada inválida, já que o contrato foi celebrado por tempo indeterminado, com perspectiva de longa duração e com execução continuada.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 25 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Quinta, 24 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)