Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

02/12/2007 08:18

Planos de saúde terão que cobrir vasectomia e laqueadura

Luciana Vasconcelos /ABr

Brasília - Os planos de saúde terão que cobrir cirurgias de vasectomia, laqueadura de trompas e implantação de dispositivo intra-uterino (DIU). A determinação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) deve entrar em vigor no ano que vem.


De acordo com o diretor-presidente da agência, Fausto Pereira dos Santos, as mudanças nos procedimentos serão oficializadas com uma resolução normativa que será publicada até janeiro. Depois disso, as empresas terão 90 dias para adaptação.

Fausto dos Santos disse não acreditar que, com os novos serviços, os preços dos planos de saúde aumentem muito. “Nós vamos fazer um estudo sobre isso ao longo do tempo, ao longo de dois, três anos, mas as projeções iniciais da ANS é de que esse impacto é pouco significativo”, afirmou.

A realização de vasectomia, laqueadura e implantação de DIU são alguns dos 100 procedimentos que serão incluídos no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS. Com isso, a relação passa a ter cerca de 2,9 mil itens.

De acordo com agência, a lista é a referência de cobertura mínima obrigatória para cada segmentação de planos de saúde (ambulatorial, hospitalar com ou sem obstetrícia e plano referência) contratada pelo consumidor.

Em 2006, o Sistema Único de Saúde (SUS) realizou 21.917 vasectomias e 50.044 laqueaduras. Um dos beneficiados com a vasectomia foi Hélio dos Santos, de 35 anos, que tem três filhos. Há quatro anos, ele e a esposa decidiram não aumentar mais a família.

Foi aí que Santos optou pelo procedimento. Procurou o SUS e depois de três meses passou pela cirurgia, que, segundo ele, foi simples e rápida. “Demora em média de 15 minutos, não mais que isso, o médico pergunta se [você] está sentindo alguma coisa, senão pode pegar o ônibus, o carro e ir para casa."


Para a diretora substituta do Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas do Ministério da Saúde, Lena Peres, a determinação da ANS vai ajudar a Política Nacional de Planejamento Familiar, lançada este ano pelo governo. Mas ela alerta que, antes de passar pelo procedimento definitivo, a pessoa deve estar certa da decisão.

“A gente tem que ter toda essa parcimônia de orientar que o indivíduo passe por um psicólogo, converse com seu médico, converse com seu parceiro para escolher o método definitivo”. Para passar pela cirurgia, é preciso ainda ter mais de 25 anos e pelo menos dois filhos.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)