Cassilândia, Segunda-feira, 28 de Maio de 2018

Últimas Notícias

18/10/2005 13:14

Piora posição do Brasil em ranking global de corrupção

BBC

A percepção da corrupção no Brasil, nos primeiros anos do governo Lula, piorou, segundo relatório divulgado em Londres nesta terça-feira pela Transparência Internacional (TI).

No Índice de Percepção da Corrupção 2005, que se refere aos três últimos anos, a nota do Brasil caiu de 3,9 para 3,7 (em uma escala de 0 a 10, sendo 10 a melhor nota).

A queda foi pequena, mas mostra um retrato decepcionante dos primeiros três anos da presidência de Luiz Inácio Lula da Silva, que havia elegido o combate à corrupção como uma de suas prioridades.

Esse retrato, no entanto, incluiu muito pouco dos recentes escândalos, detonados em maio com as denúncias de corrupção nos Correios, já que o estudo começou a ser fechado por volta de junho, quando a crise apenas começava a envolver o PT e a ganhar maiores proporções.

Ranking

A menor nota do Brasil também fez o País perder posições no ranking deste ano.

O Brasil caiu da 59ª para 62ª posição, ficando atrás de uma longa lista que inclui países como Belize, Colômbia, Tailândia, Trinidade e Tobago, Cuba e Chile, entre outros.

No topo do ranking, por outro lado, está a Islândia, com nota 9,7, seguida da Finlândia (9,6), da Nova Zelândia (9,6), da Dinamarca (9,5), de Cingapura (9,4) e da Suécia (9,2).

Esses países são o destaque positivo do ranking e estão no alto de um total de 42 nações com nota igual ou superior a cinco.

A nota cinco é considerada pela Transparência Internacional como uma espécie de divisor de águas: nota inferior é indício de sérios níveis de corrupção.

Corrupção crônica nos BRICs

Nessa parte inferior da lista, estão mais de cem países, incluindo Brasil, Rússia, Índia e China, que fazem parte do que do grupo identificado pela Goldman Sachs como BRICs (sigla para os quatro países).

Esse grupo de países, segundo as projeções do estudo Dreaming with BRICs: The Path to 2050, elaborado por Dominic Wilson e Roopa Purushothaman, seriam grandes potências no futuro.

O grau de corrupção nesses quatro países, segundo a Transparência Internacional, é alto e não dá sinais de melhora.

A Rússia, por exemplo, é apontada como um destaque no índice deste ano, entre os países com maior queda na nota, que caiu de 2,7 para 2,4.

Na China, a percepção do problema também piorou, e a nota caiu de 3,4 para 3,2.

A Índia foi o único país do grupo a apresentar ligeira melhora. A nota passou de 2,8 para 2,9.

"Esperança"

Segundo um estudo elaborado pelo alemão Johann Graf Lambsdorff, que avalia o resultado dos países analisados pela TI ao longo dos últimos dez anos, os chamados BRICs não conseguiram combater o problema.

Apesar de se revelar um problema crônico nos países mais pobres, Lambsdorff mostra, em um estudo também divulgado nesta terça-feira, que mesmo países em desenvolvimento conseguem enfrentar a corrupção com resultados positivos.

Na última década, nações como Estônia, México, Colômbia, Bulgária e Tailândia conseguiram melhorar suas notas no ranking da Transparência.

"Isso mostra que existe esperança. Nenhum país está destinado à corrupção", analisa Lambsdorff.

Segundo a Transparência Internacional, países desenvolvidos também sofrem com um problema, apesar de em menor escala.

O estudo cita, por exemplo, o Canadá e a Irlanda como países que sofreram uma piora na percepção da corrupção nos últimos anos.

Na maioria dos casos, porém, corrupção e subdesenvolvimento fazem parte do mesmo quadro.

"A corrupção é uma causa importante da pobreza, bem como uma barreira para superá-la", disse o presidente da Transparência Internacional, Peter Eigen.

O Índice de Percepção da Corrupção elenca países de acordo com o grau de corrupção entre autoridades públicas e políticos.

Reflete a percepção de empresários, executivos e analistas de dentro e fora do país avaliado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)