Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/10/2005 13:14

Piora posição do Brasil em ranking global de corrupção

BBC

A percepção da corrupção no Brasil, nos primeiros anos do governo Lula, piorou, segundo relatório divulgado em Londres nesta terça-feira pela Transparência Internacional (TI).

No Índice de Percepção da Corrupção 2005, que se refere aos três últimos anos, a nota do Brasil caiu de 3,9 para 3,7 (em uma escala de 0 a 10, sendo 10 a melhor nota).

A queda foi pequena, mas mostra um retrato decepcionante dos primeiros três anos da presidência de Luiz Inácio Lula da Silva, que havia elegido o combate à corrupção como uma de suas prioridades.

Esse retrato, no entanto, incluiu muito pouco dos recentes escândalos, detonados em maio com as denúncias de corrupção nos Correios, já que o estudo começou a ser fechado por volta de junho, quando a crise apenas começava a envolver o PT e a ganhar maiores proporções.

Ranking

A menor nota do Brasil também fez o País perder posições no ranking deste ano.

O Brasil caiu da 59ª para 62ª posição, ficando atrás de uma longa lista que inclui países como Belize, Colômbia, Tailândia, Trinidade e Tobago, Cuba e Chile, entre outros.

No topo do ranking, por outro lado, está a Islândia, com nota 9,7, seguida da Finlândia (9,6), da Nova Zelândia (9,6), da Dinamarca (9,5), de Cingapura (9,4) e da Suécia (9,2).

Esses países são o destaque positivo do ranking e estão no alto de um total de 42 nações com nota igual ou superior a cinco.

A nota cinco é considerada pela Transparência Internacional como uma espécie de divisor de águas: nota inferior é indício de sérios níveis de corrupção.

Corrupção crônica nos BRICs

Nessa parte inferior da lista, estão mais de cem países, incluindo Brasil, Rússia, Índia e China, que fazem parte do que do grupo identificado pela Goldman Sachs como BRICs (sigla para os quatro países).

Esse grupo de países, segundo as projeções do estudo Dreaming with BRICs: The Path to 2050, elaborado por Dominic Wilson e Roopa Purushothaman, seriam grandes potências no futuro.

O grau de corrupção nesses quatro países, segundo a Transparência Internacional, é alto e não dá sinais de melhora.

A Rússia, por exemplo, é apontada como um destaque no índice deste ano, entre os países com maior queda na nota, que caiu de 2,7 para 2,4.

Na China, a percepção do problema também piorou, e a nota caiu de 3,4 para 3,2.

A Índia foi o único país do grupo a apresentar ligeira melhora. A nota passou de 2,8 para 2,9.

"Esperança"

Segundo um estudo elaborado pelo alemão Johann Graf Lambsdorff, que avalia o resultado dos países analisados pela TI ao longo dos últimos dez anos, os chamados BRICs não conseguiram combater o problema.

Apesar de se revelar um problema crônico nos países mais pobres, Lambsdorff mostra, em um estudo também divulgado nesta terça-feira, que mesmo países em desenvolvimento conseguem enfrentar a corrupção com resultados positivos.

Na última década, nações como Estônia, México, Colômbia, Bulgária e Tailândia conseguiram melhorar suas notas no ranking da Transparência.

"Isso mostra que existe esperança. Nenhum país está destinado à corrupção", analisa Lambsdorff.

Segundo a Transparência Internacional, países desenvolvidos também sofrem com um problema, apesar de em menor escala.

O estudo cita, por exemplo, o Canadá e a Irlanda como países que sofreram uma piora na percepção da corrupção nos últimos anos.

Na maioria dos casos, porém, corrupção e subdesenvolvimento fazem parte do mesmo quadro.

"A corrupção é uma causa importante da pobreza, bem como uma barreira para superá-la", disse o presidente da Transparência Internacional, Peter Eigen.

O Índice de Percepção da Corrupção elenca países de acordo com o grau de corrupção entre autoridades públicas e políticos.

Reflete a percepção de empresários, executivos e analistas de dentro e fora do país avaliado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)