Cassilândia, Quinta-feira, 04 de Junho de 2020

Últimas Notícias

28/03/2020 11:30

Pico da pandemia em MS será no mês de maio, afirma secretário de Saúde

Agência Brasil

 

A situação mais crítica em relação a disseminação do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul ainda está por vir. Conforme o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, diferente de outros estados do País, onde o ponto auge de casos está previsto para ocorrer em abril, os sul-mato-grossenses devem esperar pelo pico da doença no mês de maio.

Considerando o ritmo dos registros de casos feitos até o momento no Estado, a previsão é de especialistas e técnicos da SES (Secretaria de Estado de Saúde). “Todos os indicadores apontam que o pico no estado, não será o mês de abril. Nós podemos ter um acréscimo no mês de abril, mas possivelmente acontecerá no mês de maio”, destacou em transmissão ao vivo, realizada na tarde desta sexta-feira, pelas redes sociais do governo do Estado.

O cenário futuro vai de encontro ao que afirmou o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, na semana passada. Segundo ele, a quantidade de casos deve aumentar exponencialmente entre abril e junho e começarem a cair a partir de julho.

Conforme publicado anteriormente pela reportagem do Campo Grande News, se o avanço da epidemia do novo coronavírus não retroceder, ainda na primeira semana de abril, o Estado corre risco de ter mais de 30 mil casos confirmados da doença. Até o momento, 28 casos foram confirmados e 51 estão em investigação.

De acordo com o secretário, o período de agora até o maio representa um tempo importante para organizar o serviço de saúde para atender a população. “A gente quer retardar ao máximo o pico da epidemia”, explicou.

Resende ressaltou que, até o presente momento, todas as medidas tomadas consensualmente nos 26 estados da federação, com o Ministério da Saúde, tem dado certo. “Se caso não tivéssemos tomado essas medidas, certamente, o número de casos deveria ter uma expressão muito maior”.

Para exemplificar os riscos do afrouxamento das medidas, ele citou a cidade de Milão, na Itália, onde o gestor municipal fez campanha para as pessoas saírem de casa, durante o período de pandemia. “Aconteceu que a cidade vive hoje quadro muito triste com mais de 5 mil mortes naquele município da Itália”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 04 de Junho de 2020
Quarta, 03 de Junho de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)