Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

21/02/2008 22:26

PF prende no Rio oito acusados de fraudar Previdência

Thatiana Amaral /ABr

Rio de Janeiro - Oito pessoas foram presas em uma operação, deflagrada na madrugada de hoje (21), pela Polícia Federal do Rio para desarticular uma quadrilha de fraudadores da Previdência Social. A estimativa é de que a quadrilha tenha dado um prejuízo de R$ 6 milhões aos cofres públicos.

Segundo a polícia, a quadrilha era composta por quatro advogados e dois agenciadores que atuavam em todo o interior do estado. Dois desses advogados são filhos de um juiz de Niterói. A fraude consistia em aliciar pessoas que se faziam passar por trabalhadores rurais. Por meio da documentação dessas pessoas, a quadrilha conseguia obter benefícios na Justiça pelo suposto trabalho no campo.

A quadrilha atraía novas pessoas por meio de cartazes e carros de som que anunciavam uma ação social do governo federal, e depois as instruíam a prestar declarações falsas para conseguir judicialmente o benefício.

Segundo o superintendente da Polícia Federal no Rio, Valdinho Jacinto Caetano, o lucro da quadrilha era resultante do recebimento dos pagamentos atrasados dos supostos trabalhadores ou de parte do valor ganho nas ações. “Eles pleiteavam os atrasados. Estes atrasados remontavam a 2 ou 3 anos. E tudo isso era conseguido para estes advogados. Não raro havia também entre eles um contrato tácito no qual os advogados ficavam com 10 ou 15 prestações”, disse.


De acordo com ele, as investigações apontam ainda que a quadrilha entrou com pelo menos 1,2 mil ações. Ainda não há previsão de quantas pessoas teriam sido aliciadas. Já foram expedidos e cumpridos oito mandados de prisão e nove mandados de busca e apreensão. Outras detenções podem ocorrer após a análise da documentação apreendida.

Os suspeitos estão sendo acusados de formação de quadrilha, falsidade ideológica, uso de documentos falsos e falso testemunho. As penas podem chegar a 23 anos e oito meses de prisão. A operação ganhou o nome de Kabuf, uma das expressões usadas nas conversas monitoradas entre os suspeitos, e contou com a participação de 50 policiais federais.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)