Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

01/12/2005 13:02

PF descobre quadrilha especializada em crimes pela net

Lupi Martins/ABr

A Polícia Federal desencadeou na manhã de hoje (1º) a Operação Ponto Com, com o objetivo de desarticular organização especializada em crimes pela internet. Mais de 280 policiais federais nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná foram mobilizados para cumprir 45 mandados de prisão, 63 mandados de busca e um mandado de apreensão de menor.

De acordo com o delegado Gabriel Madruga, da Delegacia de Repreensão a Crimes Fazedáios, a Polícia Federal, em Porto Alegre e região metropolitana foram já pessoas 17 pessoas. As outras prisões foram feitas em Santa Catarina e Paraná, com envolvidos procurados também em São Paulo e Salvador. A quebra do sigilo bancário, autorizada pela Justiça, revela um prejuízo estimado em R$ 1 milhão por mês para o sistema financeiro nacional. Segundo as investigações, a quadrilha já vinha atuando há pelo menos um ano.

O líder da organização criminosa, um homem de 43 anos, atuava em Novo Hamburgo, a 45 quilômetros da capital, também foi preso. O delegado disse que as investigações, iniciadas há cinco meses, revelaram que o esquema criminoso se baseava no envio de mensagens eletrônicas que direcionam internautas desavisados a programas espiões que capturam senhas bancárias. De posse das senhas, os criminosos acessavam as contas das vítimas e transferiam o dinheiro para contas de "laranjas".

Outro destino do dinheiro furtado eletronicamente era o pagamento de títulos e contas, como de telefone, luz e água, além de multas de trânsito. Os criminosos ainda negociavam com hackers (piratas da eletrônica) as listas de endereços eletrônicos para os quais eram encaminhados os programas espiões (também conhecidos como key loggers) e as mensagens de spam. Os boletos bancários para pagamento e as contas de "laranjas" para a realização das transferências, por sua vez, eram angariados por outros membros da quadrilha, que muitas vezes também se encarregavam de ir até o banco sacar o dinheiro e repassá-lo ao hacker.

Os envolvidos deverão ser indiciados pela prática dos crimes de furto qualificado, receptação, formação de quadrilha e de interceptação de informática não autorizada. As penas somadas variam de cinco a 15 anos de reclusão e multa.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)