Cassilândia, Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

12/06/2009 16:53

PF apura gravação de visitas íntimas no Presídio Federal

Campo Grande News/ Ângela Kempfer e Nadyenka Castro

A Polícia Federal investiga a gravação ilegal de imagens de visitas íntimas no Presídio Federal de Campo Grande. Em dezembro do ano passado, vídeos foram apreendidos em casas de agentes federais, mas só agora o teor é confirmado.

Não há justificativa oficial para a gravação realizada em ambiente não permitido pela legislação brasileira. Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários Federais, Yuri de Matos, a investigação corre em sigilo, por isso nem a entidade pode repassar detalhes sobre o caso.

O advogado do sindicato, Abadío Rezende, fala apenas em indícios de imagens feitas durante as visitas íntimas.

O Campo Grande News apurou que equipamentos profissionais foram instalados nas salas de visita íntima, onde os presos recebem as esposas e namoradas.

O sistema de monitoramento usado indica que o processo de instalação não ocorreu do dia para noite e por isso é levantada suspeita de que a administração do presídio tinha conhecimento sobre o fato.

O procedimento teria sido usado para evitar a articulação de ações do crime organizado fora da unidade penal que é tida como modelo de segurança máxima no País, com um preso por cela e o único contato entre eles durante o banho de sol diário.

No local estão, além do traficante Fernandinho Beira-Mar, chefes e integrantes de milícias cariocas como a “Liga da Justiça”. Até agosto do ano passado, o traficante colombiano, Juan Carlos Abadia, também cumpria pena no presídio federal.

A investigação sobre as imagens já avançou, inclusive com indicação dos suspeitos pela instalação dos equipamentos e operacionalização do sistema, mas os nomes não são divulgados nem o tempo em que o sistema funcionou na unidade.

No presídio federal, o diretor-adjunto de plantão hoje, Ricardo Marques, disse desconhecer o caso e que apenas “Brasília” pode comentar o assunto.

A assessoria do Ministério da Justiça não retornou as ligações com pedido de esclarecimentos sobre a investigação.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 22 de Setembro de 2017
Quinta, 21 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)