Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

06/05/2006 15:12

Petrobras tentará acordo com Bolívia por até 45 dias

Aécio Amado/ABr

A Petrobras não aceitará qualquer aumento no preço do gás fornecido pela Bolívia, e defenderá essa posição na negociação com os bolivianos, disse o presidente da empresa, José Sergio Gabrielli, em nota divulgada na noite desta sexta-feira (5) pela empresa.

De acordo com Gabrielli, o contrato entre a Petrobras e a YPFB (empresa boliviana de petróleo) estabelece mecanismos que regerão essa negociação. "Nós vamos seguir os procedimentos previstos no contrato. Primeiro, uma negociação direta entre as partes, por um período de 45 dias. Se não houver acordo, o próximo passo é a arbitragem internacional, em Nova York", explicou.

Gabrielli ressaltou que o encontro de Puerto Iguazú, na Argentina, entre os presidentes do Brasil, Bolívia, Argentina e Venezuela, criou as condições favoráveis para a negociação "mais técnica e empresarial" com os bolivianos.

"A declaração dos presidentes da Argentina, Bolívia, Brasil e Venezuela divulgada no final da reunião afirma, textualmente, que ‘a discussão sobre os preços do gás deve dar-se num marco racional e eqüitativo que viabilize os empreendimentos’. As declarações do presidente Lula facilitam a negociação entre as empresas, restabelecendo o foro técnico e econômico em que ele deve se dar", disse Gabrielli.

O presidente da Petrobras destacou que não existe contradição entre as declarações do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o que a empresa tem manifestado.
"Não há qualquer contradição entre as declarações do presidente Lula e o que a Petrobras vem afirmando sobre a questão do gás boliviano", disse.

Sergio Gabrielli reafirmou que os novos investimentos da Petrobras na Bolívia continuam suspensos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 06 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)