Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

14/08/2005 09:51

Petistas de MS dizem que Lula fez "discurso possível”

Fabiana Silvestre / Campo Grande News
David MajellaDavid Majella

Para uns foi tarde, para outros, no momento certo. Segundo a bancada federal e estadual do PT em MS, bem como dirigentes do partido no Estado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez o “discurso possível” ontem à Nação.

“O que não podia era permanecer a dúvida motivada pelo silêncio. O até então silêncio do presidente podia ser interpretado de duas formas: ou ele estava envolvido nas denúncias ou havia sido traído. O pronunciamento à Nação clareou as coisas. Ele admitiu que foi traído”, analisa o deputado estadual Pedro Teruel.

Essa é a mesma opinião do líder governista na Assembléia Legislativa, deputado Pedro Kemp. Embora considere “um pouco tardia” a fala do presidente, Kemp destaca que terá sido importante “se vier acompanhada de fatos concretos”. “Agora o governo precisa mostrar empenho na apuração dos fatos e sinalizar à sociedade, de forma concreta, que fará a Reforma Política”, diz.

Tapete – Para o deputado federal Vander Loubet, o reconhecimento público do presidente reafirma a disposição do governo de apurar as denúncias e punir os culpados. Segundo ele, desde a escolha do presidente da CPMI dos Correios, o senador Delcídio Amaral (PT-MS), o Planalto vem demonstrando que não faz movimentações para “esconder a sujeira debaixo do tapete”. “Apurar e punir. O Congresso caminha para isso. O presidente se relaciona com todos os partidos, mas não tem como ter detalhamentos, não tem como saber de tudo o que acontece”, destaca Loubet.

Erros – Para o secretário estadual de Organização do PT, Agamenon do Prado, e a tesoureira do partido, Elza Jorge, a origem da crise remonta ao início de 2004, quando o ex-assessor da Casa Civil, Waldomiro Diniz, foi filmado negociando propina com o empresário do ramos de jogos, Carlinhos Cachoeira.

“Ali estava a ponta do iceberg. Se o Governo tivesse tido uma atitude firme naquele momento e afastado do Zé [o então ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu], talvez a situação hoje seria outra. Como homens fortes dentro do PT, ele e o José Genoíno [presidente nacional do PT, afastado do cargo]deveriam estar na Câmara liderando a bancada do governo”, analisa Prado.

Para Elza, bandeiras históricas do partido, como a Reforma Política, foram deixadas de lado em prol da dita governabilidade. “O PT, quando é governo, e isso vale também para Mato Grosso do Sul, cuida mais de fortalecer os aliados. O partido, como é da casa, é deixado de lado, e se enfraquece. Esse é um grave erro, pelo qual o partido vai pagar caro”, afirma.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)