Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

09/08/2011 10:12

Pesquisadores descobrem no Pantanal de MS vírus semelhante ao da dengue

Ângela Kempfer, Campo Grande News

Pesquisa feita com 168 cavalos e 30 jacarés no Pantanal sul-mato-grossense detectou a presença de um novo vírus no Brasil, semelhante ao que provoca a dengue.

Os animais tinham anticorpos para o vírus da febre do Nilo Ocidental, o que comprova o contato com a doença que compromete o sistema nervoso central, mas até agora não há registro em humanos no País, relata matéria do jornal o Estado de São Paulo.

O estudo feito pelo Instituto Oswaldo Cruz, em parceria com a USP, na região da Nhecolândia, identificou o vírus pela primeira vez no Brasil Há registros na América desde 1999, com mortes nos Estados Unidos. Além de analisar os répteis e eqüinos, que estão mais susceptíveis a febre do Nilo, os pesquisadores capturaram 1.204 mosquitos de 10 espécies diferentes.

Cinco cavalos tiveram resultado positivo, mas a presença dos anticorpos não foi detectada em nenhum dos jacarés avaliados e também nada foi verificado nos mosquitos.

Em entrevista ao Estadão, o veterinário Alex Pauvolid Corrêa, principal autor do estudo, lembrou que ainda não é possível saber ainda quais espécies de insetos poderiam servir como vetores eficazes da doença no País.

Estudo semelhante foi feito em Nova Brasilândia (MT), com 4 cavalos apresentaram anticorpos contra o vírus, mas os resultados ainda não foram publicados. Por isso os casos no Pantanal são os primeiros oficialmente registrados no Brasil.

Como os animais são nativos da região, não há possibilidade dos casos serem importados.

Segundo o Instituto Oswaldo Cruz, o vírus já havia sido detectado em outros países da América Latina. Inédito em solo nacional, a ameaça costuma ser transmitida por insetos a humanos. Antes disso, os invertebrados precisam entrar em contato com animais como cavalos e aves.

Em 1996, o vírus provocou uma epidemia na Romênia, quando 352 pessoas apresentaram inflamação do cérebro e 10% morreram. O vírus foi isolado em 1937, em Uganda.

É descrito que entre 70% e 80% das pessoas infectadas são assintomáticas. Aproximadamente 20% a 30% desenvolvem um quadro febril e, entre um a cada 150 e um a cada 200 pacientes, apresentam envolvimento do sistema nervoso central.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)