Cassilândia, Terça-feira, 24 de Novembro de 2020

Últimas Notícias

13/11/2020 15:43

Pesquisa irregular no WhatsApp faz membro de grupo ser multado em R$ 53,2 mil

Processo foi encaminhado para polícia investigar crime de divulgação de pesquisa fraudulenta

Midiamax
Pesquisa irregular no WhatsApp faz membro de grupo ser multado em R$ 53,2 mil

O juiz Deni Luis Dalla Riva, da 14ª Zona Eleitoral de Camapuã, multou um homem em R$ 53,2 mil por realizar pesquisa de intenção de voto à prefeitura em um grupo do aplicativo de mensagens WhatsApp. A sentença foi publicada no Mural Eletrônico do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

No pedido feito pela defesa de um candidato, os advogados sustentaram que o grupo tinha 184 pessoas e que o levantamento era para “uso interno” e não poderia ser “publicada nas mídias sociais como Facebook e Instagram”.

Alegaram ainda que a pesquisa não estava registrada junto ao TRE, estando irregular como prevê a Lei N.º 9504/1997, que regulamenta o processo eleitoral. Em decisão liminar, o magistrado determinou a suspensão do levantamento.

Consultado, o MPE (Ministério Público Eleitoral) se manifestou a favor da representação. Nesta decisão, o magistrado reforçou que a pesquisa não tinha qualquer informação obrigatória.

“Não foram observadas as regras estabelecidas pela legislação eleitoral, tendo em vista que, além da ausência de prévio e obrigatório registro, não constam informações obrigatórias, como a margem de erro, o nível de confiança, o nome de quem a contratou e o número de registro da pesquisa na Justiça Eleitoral, conforme exige a legislação, restando, portanto, evidenciada a divulgação de pesquisa irregular”, escreveu Dalla Riva.

Ele ainda observou que a pesquisa pode ter sido compartilhada por membros do grupo, e que este caso não está amparado no direito de liberdade de expressão.

“Por outro lado, em que pesem as alegações do representado, a divulgação de gráfico com informações minuciosas sobre a porcentagem de cada candidato, inclusive com menção expressa de que se trata de “Pesquisa para uso interno”, sem o registro legal, demonstrando a suposta preferência do eleitorado por determinado candidato e, portanto, com potencialidade para influenciar a sadia disputa aos cargos políticos, caracteriza divulgação de pesquisa eleitoral sem registro”, pontuou.

 

Por fim, Dalla Riva destacou que a pesquisa, estando irregular, pode influenciar o eleitorado, portanto confirmou sua primeira decisão. Dessa forma, ele aplicou o valor mínimo de multa prevista na legislação eleitoral neste caso.

Também remeteu os autos à Polícia Civil para que se investigue o homem por suspeita de crime de divulgação de pesquisa fraudulenta. A pena é de detenção de seis meses a um ano e multa.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 24 de Novembro de 2020
Segunda, 23 de Novembro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)