Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

19/05/2006 07:27

Pesquisa constata altos índices de sobrepeso nas escolas

Agência Notisa

Dados mostram diferenças entre estudantes de escolas particulares e públicas, com maiores prevalências de excesso de gordura corporal nas crianças de melhores níveis sócio-econômicos.

O sobrepeso e a obesidade são problemas de saúde pública e nos últimos 30 anos vêm acometendo cada vez mais pessoas – tanto nos países desenvolvidos quanto nos países em desenvolvimento. Vale destacar que quanto maior a prevalência da gordura corporal excessiva na infância, maiores serão as chances de a criança desenvolver precocemente problemas de saúde – como, por exemplo, diabetes e hipertensão – e de se tornar um adulto obeso. Nesse sentido, pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) resolveram descrever as prevalências de sobrepeso e obesidade em 10.822 alunos, com idade entre 7 e 10 anos, de 28 escolas públicas e 50 particulares de Santos (SP), comparando os resultados obtidos em relação ao sexo, idade e tipo de escola.

As crianças foram submetidas a medições de massa corporal e estatura, no período de agosto a novembro de 2002. De acordo com artigo publicado na edição de fevereiro de 2006 dos Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, “a apresentação dos resultados do estudo, identificando as elevadas prevalências de sobrepeso e obesidade em escolares de Santos, poderá servir de incentivo à implementação de políticas públicas e ações da iniciativa privada com o intuito de modificar o quadro atual, pois reduzir a prevalência de obesidade significa reduzir todos os riscos à saúde a ela associados. Além disso, estes dados poderão servir como linha de base para a verificação da tendência destas prevalências e da efetividade de ações de intervenção”.

Os resultados mostram que as prevalências totais de sobrepeso e obesidade, incluindo escolas públicas e particulares, foram de 15,7% e de 18,0%, respectivamente. Houve maior prevalência de sobrepeso e obesidade nos alunos das escolas particulares. Os especialistas explicam que “a maior prevalência de obesidade encontrada nas escolas particulares pode ser explicada pela associação entre excesso de gordura corporal e níveis sócio-econômicos mais elevados, o que ainda é esperado em países em desenvolvimento”. No que diz respeito ao gênero, no sexo masculino, os valores encontrados foram de 14,8% para o sobrepeso, e de 20,3% para a obesidade. Já no feminino, de 16,6% e de 15,8%, respectivamente. “Na comparação entre o sexo masculino e o feminino, o sobrepeso foi significantemente mais prevalente nas meninas do que nos meninos; já para a obesidade, a prevalência foi significantemente maior nos meninos do que nas meninas”, afirmam no artigo.

De acordo com a equipe, os resultados encontrados mostram elevadas prevalências de sobrepeso e obesidade em escolares da cidade de Santos, confirmando que o excesso de gordura corporal entre crianças brasileiras aumentou nas últimas décadas e se tornou um problema de saúde que deve ser visto com mais atenção na cidade. “Considerando a associação existente entre o excesso de gordura corporal e efeitos danosos à saúde, bem como com o aumento das causas de morbimortalidade, além do fato de a obesidade surgida na infância normalmente acompanhar os indivíduos até a vida adulta, torna-se evidente a necessidade de ações preventivas desde as idades mais precoces. Nesse sentido, a escola deve ocupar papel de destaque tanto em relação à orientação de hábitos alimentares quanto à prática de exercícios físicos”, destacam os pesquisadores no artigo.

Agência Notisa (jornalismo científico - science journalism)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)