Cassilândia, Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017

Últimas Notícias

18/02/2011 09:34

Penas de morte e por apedrejamento nos ofendem diretamente, diz chanceler brasileiro

Renata Giraldi, Agência Brasil

Brasília - A tentativa de reverter a condenação à morte e o apedrejamento da viúva iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani, de 42 anos, acusada de infidelidade e cumplicidade no assassinato do marido, transformou-se em tema de política externa para o Brasil, ao simbolizar a defesa da preservação dos direitos humanos. O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, defendeu hoje (18) que a comunidade internacional observe as violações em quaisquer países “pobres” ou “ricos”.

Patriota disse ainda que a posição do Brasil em defesa dos direitos humanos é clara. “Defenderemos, sim, nos diferentes órgãos [internacionais], uma abordagem mais equilibrada, justa e unânime [sobre a preservação de direitos humanos]. Há situação que nos ofendem diretamente, como a pena de morte e a pena por apedrejamento, além da questão da tortura, que também nos preocupa muito”, disse.

O chanceler concedeu hoje entrevista, que durou cerca de uma hora, a 12 rádios regionais, durante o programa Bom Dia, Ministro, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, em parceria com a EBC Serviços. A entrevista foi ao ar nesta manhã. “Temos de ter cuidado para não cair em armadilhas”, afirmou ele. Segundo o ministro, a preocupação é para não concentrar as atenções apenas em “países pobres”, pois há registros de violações em várias regiões ricas do mundo. “Não se pode poupar um país e condenar outros”, ressaltou.

Patriota lembrou que vários “países ricos” foram responsáveis pela exterminação das populações indígenas, assim como a escravidão também esteve presente em várias regiões desenvolvidas no mundo. Segundo ele, a defesa dos direitos humanos depende do país “fazer o dever de casa”. Como exemplo, o chanceler afirmou que o Brasil está empenhado.

Os esforços do governo brasileiro, segundo o chanceler, estão concentrados na melhoria da qualidade de vida da população, adotando medidas de redução de pobreza por exemplo. “Uma pessoa que não tem o que comer não terá seus direitos [civis e humanos] preservados, um país só será respeitado quando cumprir o dever de casa”, disse ele.

No caso da viúva iraniana, o governo do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, informou que o processo está na Justiça e aguarda mais uma etapa de julgamento. Sakineh espera a sentença em uma prisão no interior do país. O caso dela virou uma espécie de símbolo, mas os iranianos negam que a viúva seja inocente.

A posição do governo do Brasil, em defesa do fim da punição da pena de morte e apedrejamento, causou mal-estar nas relações com o Irã. No entanto, Patriota rebateu a possibilidade de estremecimento ou mudanças nos esforços de apoiar a aproximação do Irã com a comunidade internacional.

“O Irã é um país importante na região, de confluência, consideramos que é importante manter o diálogo até para diminuir as tensões. O isolamento pode levar ao conflito. Nosso papel é também de contribuir para a paz mundial”, afirmou o chanceler, durante a entrevista às rádios.

Edição: Talita Cavalcante

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 18 de Janeiro de 2017
Terça, 17 de Janeiro de 2017
23:53
Loteria
10:00
Receita do dia
Segunda, 16 de Janeiro de 2017
10:04
Coluna da juíza Luciane Buriasco Isquerdo
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)