Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

19/10/2007 10:06

Pecuária: Irlanda faz denúncias e MS aciona o Itamaraty

Fernanda Mathias/Campo Grande News

Um problema diplomático entre o Brasil e a Irlanda está instalado. Segundo a secretária de Produção e Turismo de Mato Grosso do Sul, Tereza Cristina Corrêa da Costa, uma equipe de jornalistas da Irlanda esteve no Brasil em maio e fez filmagens em Mato Grosso do Sul denunciando problemas na pecuária e o governo daquele país se aproveitou do material para pressionar para que a União Européia exclua o Brasil da relação de fornecedores de carne bovina para os países daquele continente. A secretária afirma que o Ministério das Relações Exteriores já foi acionado para conduzir a questão.

Tereza chegou ontem de Bruxelas, na Bélgica, sede da OIE (Organização Internacional de Epizootias), onde fez a defesa do Estado. Segundo ela, no dia 4 de novembro chega em Mato Grosso do Sul uma missão da União Européia que fará uma vistoria técnica em rebanhos do Estado. “Será uma visita pesada porque há uma forte pressão política do parlamento europeu. A Irlanda quer tirar o Brasil fora do circuito de exportadores usando inverdades sobre nosso sistema de produção e sanitário”, acusa a secretária.

A secretária afirma que uma equipe com dois jornalistas irlandeses esteve em maio no Brasil e entrou em Mato Grosso do Sul, na região de fronteira com o Paraguai, pelo Paraná. “Disseram que acharam coisas escabrosas”, diz. Para Tereza Cristina a atuação irlandesa fere os princípios de diplomacia porque o governo brasileiro não foi procurado. Tereza afirma que o vídeo forja uma realidade que não é a da pecuária de Mato Grosso do Sul.

Cita, por exemplo, que foram filmados acampamentos e informado que os funcionários de fazendas de pecuária do Estado vivem em condições precárias, sob lonas. “Disseram que usamos hormônio em nosso gado, que o sistema de rastreabilidade é inexistente, que vacinamos mal”, diz a secretária. Para ela, trata-se de manobra da Irlanda para o País se livrar de um importante concorrente, já que Mato Grosso do Sul, antes de perder status de área livre de febre aftosa respondia por mais de 50% das exportações brasileiras de carne bovina.

A Irlanda ficou em uma situação vantajosa com a confirmação dos focos de febre aftosa na Iglaterra, em setembro deste ano. Toda a Grã-Bretanha foi considerada "zona de alto risco", ficando portanto proibida de exportar gado vivo e produtos derivados, mas Irlanda do Norte não está incluída no embargo e pode exportar livremente para a União Européia.

Status – Em pleno auge das exportações de carne bovina, Mato Grosso do Sul perdeu em outubro de 2005 o status de área livre de febre aftosa, ao confirmar focos da doença em rebanhos de Eldorado, Mundo Novo e Japorã.

Desde então a pecuária do Estado que mais produz carne de bovinos vive uma prolongada angústia. É prevista para esta sexta-feira a divulgação de uma nova sorologia que vai mostrar se o vírus continua ou não circulando em Mato Grosso do Sul e pode ser a redenção para a pecuária. Está pré-agendada para dezembro uma visita da OIE (Organização Internacional de Epizootias) e se os indicativos forem todos positivos, afirma Tereza Cristina, a retomada do status pode ocorrer na reunião do órgão de fevereiro ou maio de 2008.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)