Cassilândia, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

08/02/2006 08:03

PEC volta a discutir proporção de vereadores nas câmaras

Laureane Schimdit/Campo Grande News

Desde a última semana voltou a ser discutida a possibilidade de retorno do número de vereadores nas Câmaras Municipais de todo o Brasil. Com a instalação, na Câmara dos Deputados, da Comissão Especial para analisar a PEC 333/04 (Proposta de Emenda à Constituição). Com esta proposta anula-se os efeitos da resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que cortou 8,5 mil cadeiras em 2004. O presidente da comissão, deputado federal Mário Heringer (PDT-MG), garantiu que, no relatório final, constará dispositivo para que a medida entre em vigor tão logo seja aprovada. “Uma emenda nesse sentido certamente aparecerá e será bem-sucedida", disse conforme assessoria de imprensa.
O retorno dos vereadores significaria, segundo Heringer, justiça ao princípio da “representatividade proporcional” dos municípios. Ele só descartou a possibilidade da retroatividade, ou seja, “não será permitido a nenhum suplente exigir supostos direitos adquiridos desde a eleição”. Outra mudança que deve constar no relatório da comissão, atendendo ao mesmo princípio, é a redução de repasse do Executivo para os legislativos. Para o deputado estadual Semy Ferraz (PT - MS), a medida é muito importante para, além de restabelecer o número de vereadores, fixar o duodécimo (custeio do Poder Legislativo Municipal) e evitar gastos excessivos. “Não é justo, por exemplo, que Figueirão com 3 mil habitantes tenha 9 vereadores e Paranaíba com 30 mil habitantes também tenha 9”, afirmou Semy, que considera justa a luta do Modeve (Movimento em Defesa da Constitucionalidade e pela Volta do Número Legal de Vereadores). Além de pressionar a aprovação da PEC, o movimento quer garantir aos suplentes que ficaram fora em 2004, por causa de resoluções do TSE que reduziram o número de cadeiras, o direito de assumir os mandatos. Atualmente, o cálculo do número de vereadores baseia-se em resolução aprovada pelo órgão em 2003 e, se a aprovada a PEC, passaria a ser conforme o número de habitantes.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
11:00
Mundo Fitness
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)