Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

28/01/2008 15:11

PEC unifica pleitos e acaba com reeleição

Proposta de emenda à Constituição que tramita na Câmara acaba com a reeleição para os cargos de presidente da República, governador e prefeito, além de determinar a simultaneidade das eleições em todos os níveis. A PEC 160/07, do deputado Renato Molling (PP-RS), também fixa em cinco anos a duração para todos os cargos eletivos nos Poderes Executivo e Legislativo, nas esferas federal, estadual e municipal.

Para permitir a simultaneidade das eleições, a PEC altera os mandatos dos senadores, que passariam a ser de cinco anos, e não de oito, como é hoje. Também seriam aumentados de quatro para cinco anos os mandatos dos vereadores, deputados estaduais e federais.

Ainda segundo o texto, os prefeitos e vereadores eleitos em 2008 terão mandato de seis anos e os senadores eleitos em 2010, de quatro anos. O objetivo é possibilitar a realização de eleições para todos os cargos a partir de 2014, com mandato unificado de cinco anos.

Distribuição de recursos
Segundo o autor da PEC, as campanhas integradas, além de reduzirem custos, incentivarão a identificação partidária do eleitor e estimularão os compromissos mútuos entre os candidatos aos diferentes cargos eletivos. A medida trará, segundo ele, "ganhos evidentes na distribuição mais adequada dos recursos entre as esferas federal, estadual e municipal".

Renato Molling afirma ainda que a PEC propõe um novo arranjo institucional que vai permitir uma "articulação mais profunda entre as gestões públicas em diferentes níveis e esferas". "A prestação de contas conjunta das realizações dos governos nos âmbitos federal, estadual e municipal obrigará os gestores a aprofundarem a cooperação mútua e o compromisso com o atendimento das demandas da coletividade", diz.

Ele também acredita que a realização das eleições para prefeitos e vereadores apenas dois anos após o início do mandato dos deputados federais e senadores, como acontece hoje, prejudica o andamento dos trabalhos do Congresso Nacional. A agenda das votações, lembra, fica prejudicada em função do envolvimento dos parlamentares nas campanhas políticas municipais.

Tramitação
A proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania quanto à sua admissibilidade. Se aprovada, será examinada por comissão especial e, depois, encaminhada para votação pelo Plenário.



Agência Câmara

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)