Cassilândia, Quinta-feira, 27 de Julho de 2017

Últimas Notícias

03/09/2014 12:08

Participantes tomam banho de pipoca para cura e harmonia

Campo Grande News
Relacionado à cura, banho de pipoca limpa energias e traz harmonia. (Foto: Marcelo Victor)Relacionado à cura, banho de pipoca limpa energias e traz harmonia. (Foto: Marcelo Victor)

O mês de agosto terminou em festa no Templo de Umbanda Pai Oxalá, em Campo Grande. Em comemoração a "Obaluayê", orixá das doenças e da cura, teve banho de pipoca no público que foi até o terreiro tomar passe. Localizado no bairro Pioneiros, só é preciso se preocupar em chegar cedo para pegar senha. Organizado, o salão começa a distribuição dos números por ordem de chegada 1h antes do início dos trabalhos.

Na Umbanda, um dos diretores da liturgia da casa, Luís Mongelli, explica que a pipoca é usada nas oferendas para o orixá Obaluayê. "Os banhos de pipoca são rituais importantes e poderosíssimos, pois está relacionado a cura. Em banhos de cura e harmonização as pipocas são estouradas sem óleo e sem sal", descreve.

Há uma lenda que diz que Obaluayê, filho de Nanã, nasceu doente com o corpo coberto de chagas e foi abandonado à beira da praia, para que o mar o levasse. Iemanjã teria o achado, tratado de suas chagas e coberto as feridas com palha para que as cicatrizes não fossem vistas. Um dia, próximo à praia acontecia uma festa em que todos os orixás dançavam em volta de uma fogueira. Iansã, orixá feminino, teria levantado a palha de seu rosto e com sua ventarola provocou um vento tão forte que as feridas de Obaluayê saíram do corpo se transformando em pipoca.

A lenda, segundo Luís Mongelli, é mais utilizada pelo Candomblé e não é necessariamente a justificativa da história da pipoca. "É pela cura da transformação. Do milho virar pipoca", reforça.

Pai de santo e o responsável pelo templo, Orlando Mongelli, de 85 anos, explica que agosto é o mês dedicado ao orixá da cura. "Esse trabalho acontece uma vez ao ano, o banho é a limpeza do que tiver para sair e para receber a positividade, ela é uma força determinantes e centenária", frisa.

O Templo - De início, o salão se parece com o de uma igreja, com bancos de madeira, homens se sentam de um lado e mulheres de outro, mas pelo que perguntamos, é por costume, não tem uma razão específica. O corredor fica vago para a circulação dos médiuns.

O altar, chamado de "congá", fica coberto por uma cortina azul enquanto os dirigentes se preparam para a abertura. Placas indicando que o "silêncio é uma oração" são detalhes pendurados nas lacunas do salão como alerta para o público.

Às 19h30, abre-se a cortina, quem inicia a fala é Luís Mongelli, médium e psicólogo, ele explica que a noite será de comemoração a Obaluayê. No primeiro momento, eles farão a abertura e posteriormente vão até a palhoça, receber a vibração para os atendimentos. "Lá dentro a vibração é repassada aos médiuns que vão usar nas entidades. Este orixá é da cura, não só física, mas espiritual e de questões emocionais da psicologia".

A cerimônia se inicia com reverências em frente ao altar ao orixá Oxalá e também a outros orixás, seguida de cantos puxados pelos atabaqueiros. "São pontos de vibração, de força, de grande evocação", detalha Luís Mongelli. O ritual é seguido em todos os trabalhos na abertura e no encerramento.

Em pé, o público que deve passar dos 100, canta junto e com as mãos elevadas - em posição de quem recebe bençãos - e ainda reza um Pai Nosso. Entre os participantes, os médiuns saem pelo corredor central e os bancos "defumando" o ambiente. O instrumento utilizado lembra muito o incensário das missas de Igreja Católica, com cheiro de ervas, entre elas o alecrim.

Até aí a cerimônia parece transcorrer como qualquer outro dia de trabalho. No entanto, os cerca de 40 médiuns da casa, depois da abertura, se retiram do altar para o fundo do terreiro, onde em uma casinha chamada de "Palhoça de Obaluaiê", recebem as chamadas energias do orixá homenageado através do banho de pipoca. Um dos diretores da liturgia, o empresário e médium Ari Muller explica que elas que vão direcionar e fortalecer o médium.

À frente da pequena construção, só com uma portinha de entrada, os médiuns ficam em círculo cantando e um a um adentram ao espaço.

Na entrada, ganham uma vela que será acesa lá dentro, retiram as guias do pescoço e reverenciam o altar. Para receber a energia, conforme explicação de Ari, eles se deitam no chão, onde são abençoados e em seguida recebem o banho de pipoca.

A medida em que vão saindo da palhoça, eles retornam ao altar, diante dos olhos do público, onde esperam por todos os outros médiuns para então iniciar o atendimento, o passe. Com a senha em mãos, as pessoas apresentam o número seguindo a ordem da chamada e se sentam diante do médium.

Entre orações e dizeres, eles passam a pipoca estourada pela cabeça e restante do corpo, representando a limpeza e a pureza das energias. "A pipoca representa a grande transição e mudança. A cura está interligada na questão física, emocional e espiritual", enfatiza Luís Mongelli.

O Templo de Umbanda Pai Oxalá fica na avenida Joana D'Arc, 819, no bairro Pioneiros. A casa está aberta às segundas e sextas a partir das 19h30.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 27 de Julho de 2017
Quarta, 26 de Julho de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 25 de Julho de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)