Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

08/12/2011 07:03

Parlamentares criticam horários de jogos de futebol

Agência Câmara Notícias

A audiência da Comissão de Legislação Participativa sobre futebol e democracia foi dominada pela discussão sobre a disputa política e das emissoras de TV na definição dos horários de jogos do campeonato brasileiro. O debate foi proposto pelo deputado Edivaldo Holanda Junior (PTC-MA), a partir de sugestão da Frente Nacional de Torcedores.

O deputado Vitor Paulo (PRB-RJ) afirmou que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a Rede Globo e o Clube dos 13 definem os horários dos jogos sem consultar o torcedor. Não há, segundo ele, uma preocupação com o horário mais adequado para o torcedor que trabalha. As definições são feitas baseadas em interesses comerciais da grade de programação das emissoras, especialmente da Rede Globo.

Ele afirmou que, infelizmente, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, não aceitou o convite para participar do debate e nem enviou um representante. A ausência dele, segundo Vitor Paulo, demonstra um desrespeito pela Câmara dos Deputados e pelo torcedor.

Trabalhador desrespeitado
O presidente da Frente Nacional dos Torcedores, João Hermínio Marques, também criticou os horários dos jogos. \"Hoje, o jogo tem sido sobremesa de novela. Começa sempre depois da novela, às vezes em horários estapafúrdios. Horários que vão na contramão da realidade do trabalhador brasileiro.\"

O deputado Fernando Ferro (PT-PE) acredita que a audiência é apenas o começo de uma discussão que precisa ser feita para tornar o negócio do futebol brasileiro mais transparente. Ele afirma que a parte visível do futebol no Brasil – os espetáculos nos estádios – constitui apenas 10% da realidade vivida por clubes, patrocinadores, jogadores e torcedores. O restante, segundo ele, é “lama submersa” que precisa vir á tona.

O jornalista Paulo Cezar Andrade Padro e o ex-jogador Afonso Celso Garcia Reis (Afonsinho) também afirmam que há muito problemas ocultos e apontam práticas pouco democráticas nas relações entre clubes, jogadores e torcedores. \"O mundo do futebol trata a democracia entre aspas. Ele mascara a ditadura como uma falsa democracia\", afirma Andrade Padro.

Já na opinião do ex-jogador Afonsinho, as confederações, federações e clubes \"são organizações de caráter monárquico que não cabem mais no mundo de hoje\".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)