Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

19/04/2010 07:52

Para infectologista, falta de confiança em vacina pode explicar baixa adesão de grávidas

Elaine Patricia Cruz, Elaine Patricia Cruz

São Paulo - A baixa procura, por grávidas, da vacina contra a influenza A (H1N1) - gripe suína pode ser explicada pela falta de confiança dos médicos obstetras no produto. A opinião é de Rosana Ritchmann, médica infectologista do Hospital Emílio Ribas, em São Paulo.

“Ainda há certa resistência não só da paciente. A gestante vai se reportar ao médico de confiança dela. E se ele também estiver inseguro com relação à vacinação, seguramente ela [a gestante] não vai procurar os postos para se vacinar”, afirmou Rosana.

Segundo o Ministério da Saúde, desde o dia 22 de março até a manhã de quarta-feira (14), 51,1% de grávidas tinham procurado os postos de vacinação. O número preocupa o ministério, já que as grávidas são um dos grupos mais vulneráveis à doença: uma em cada três mortes ocorridas neste ano no Brasil está relacionada às gestantes. No ano passado, dos 2.051 óbitos registrados em decorrência da doença, 189 foram de grávidas. Só no ano passado, no Hospital Emílio Ribas, onde Rosana trabalha, uma em cada dez gestantes morreu por causa da gripe H1N1.

“É muita coisa em termos de risco de morte para a gestante, e tudo o que a gente já conhece de vacina de influenza por outra cepas, não pelo H1N1, nos dá total segurança de indicar a vacina em qualquer período da gestação”, alertou Rosana.

Segundo ela, a gripe H1N1 ainda não é totalmente conhecida e é impossível determinar, por exemplo, se uma nova onda da doença poderia ocorrer ainda este ano. Mas estar vacinado contra a gripe é uma garantia de prevenção. “Se você se protegeu este ano e vai tomar no ano que vem, você terá um título de anticorpos, uma quantidade de proteção melhor ainda. O fato de, neste ano, vir ou não a segunda onda da doença não quer dizer que o pessoal tenha que eventualmente se arrepender de ter se vacinado. Muito pelo contrário. Você estará protegido”, afirmou.

A médica ressaltou que textos que são reproduzidos na internet e que induzem a população a não se vacinar não devem ser levados em conta. “Não conseguimos entender porque pessoas vão abrir mão de uma prevenção, que é segura, versus um possível tratamento em que a gente coloca várias interrogações. Tínhamos Tamiflu no ano passado? Tínhamos. Morreu muita gente? Morreu. Teve muito caso que foi tratado adequadamente e perdemos o paciente. Com crianças, não sabíamos a dose adequada. E o mundo não sabe porque é uma coisa muito nova. Mas a prevenção é a melhor medida”.

Até o dia 23 de abril, os postos receberão as gestantes, os doentes crônicos, as crianças de 6 meses a menos de 2 anos e jovens de 20 a 29 anos para se vacinar contra a gripe.

Edição: Graça Adjuto

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)