Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

06/04/2006 13:33

Para índios, política mantida é ''retrógrada e tutelar"

Marcela Rebelo/ABr

As 550 lideranças indígenas que estiveram no 3º Acampamento Terra Livre, na Esplanada dos Ministérios, elaboraram uma carta a ser entregue hoje (6) aos presidentes do Senado, Renan Calheiros, do Supremo Tribunal Federal (STF), Ellen Gracie, e ao ministro Luiz Dulci, da Secretaria-Geral da Presidência da República.

No documento, as lideranças criticam o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e reivindicam a criação de uma nova política indigenista. "O governo Lula manteve uma política indigenista retrógrada, tutelar e oficialista, confundindo os interesses dos povos indígenas com os interesses da Funai, confundindo o órgão indigenista com a política indigenista", ressaltam os índios, na carta.

De acordo com as lideranças indígenas, a carta da Mobilização Nacional Terra Livre consolida os resultados das reuniões plenárias e audiências com autoridades realizadas desde a última terça-feira (4), quando o acampamento foi montado em Brasília.

Para o vice-presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), Saulo Feitosa, não existe uma política indigenista hoje no país. "Política é uma formulação de como o governo vai atuar com os povos indígenas baseada em uma discussão feita com a participação dos índios. Hoje são feitas ações por cada ministério, mas não fazem parte de um programa de governo para povos indígenas", afirmou Feitosa, em entrevista à Agência Brasil .

Segundo ele, as ações voltadas para índios são isoladas, com pulverização de recursos financeiros e humanos. A Comissão Nacional de Política Indigenista, criada este ano por decreto, é considerada uma das poucas conquistas "importantes".

"É a primeira vez na história do país que haverá um espaço dentro do governo onde os povos indígenas vão poder formular propostas, deliberando sobre as políticas de suas comunidades", reconheceu Feitosa.

No entanto, ele lembra que os índios reivindicam a criação de um Conselho Nacional de Política Indigenista, instituído por lei: "Seria uma instância com caráter politicamente mais importante porque seria criado por lei e passaria a ser definitivo".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)