Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

07/05/2004 14:00

Paim é excluído da comissão do mínimo

Antonio Arrais/ABr

O senador Paulp Paim (PT-RS) disse hoje que votará contra o salário mínimo de R$ 260 proposto pelo governo, mesmo que o partido feche questão nas bancadas no Senado e na Câmara. Paim disse estar ciente de que poderá até mesmo ser expulso do Partido dos Trabalhadores, como ocorreu com a senadora Heloísa Helena (Sem Partido-AL) e o deputado Babá (Sem Partido-PA).

Paulo Paim disse que, se for confirmado o fechamento de questão, seu voto será “contra os R$ 260". “Votarei contra qualquer projeto que venha para o Congresso que não garanta o mesmo percentual para os trabalhadores e para os aposentdos e pensionistas”. Paim disse que hoje é um parlamentar movido “mais por convicções pessoais, de uma atuação de 18 anos, do que partidárias”.

Paim foi comunicado pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), ontem “à noitinha”, de seu afastamento da comissão mista que examina o salário mínimo, da qual foi eleito vice-presidente. Logo depois, o senador teve um encontro com a líder do partido, senadora Ideli Salvatti (SC). Segundo reproduziu Paim, Ideli lhe disse que, por decisão das bancadas do PT no Senado e na Câmara, qualquer parlamentar do partido contrário ao salário mínimo de R$ 260 seria afastado da comissão mista.

“Nem que eu saia, ou tenha que sair, por outro motivo, ou seja expulso (do PT), eu continuo vice-presidente do Senado até 1º de fevereiro (de 2005) e, se isso vale para a vice-presidência do Senado, vale para a vice-presidência da comissão”, disse Paulo Paim. Lembrando que é inédita a sua situação, de sair da comissão para a qual foi eleito vice-presidente, Paim disse que mesmo sem ter mais direito a voto na comissão, Paim disse que participará de todas as suas reuniões, onde terá direito a voz, como primeiro vice-presidente do Senado Federal.

O senador Paulo Paim disse ainda que está constrangido com a situação que foi criada pela líder Ideli Salvatti, responsável por sua indicação para participar da comissão na terça-feira (4). A justificativa do partido é que Paim não poderia ser eleito vice-presidente da comissão por ser membro da Mesa Diretora do Senado, além do fato de que o presidente da comissão, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), deveria ter como vice um deputado federal, e não um senador.

Paim informou que apresentou cinco emendas dentre as mais de 80 já apresentadas à comissão mista, todas com valores em torno de R$ 300, próximo dos US$ 100 e que, nas votações em plenário, votará sempre por um valor maior que os R$ 260 propostos pelo governo.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)