Cassilândia, Sábado, 28 de Novembro de 2020

Últimas Notícias

03/12/2016 17:37

Pai oferece propina a delegado para soltar filho e é preso em cidade de MT

G1

O pai de um rapaz suspeito de tráfico de drogas foi preso na quinta-feira (1º), em Guarantã do Norte, a 721 km de Cuiabá, depois de oferecer propina ao delegado da Polícia Civil, Hércules Batista Gonçalves, pela libertação do filho.

O filho dele tinha sido preso no dia anterior junto com outras oito pessoas suspeitas de tráfico, entre elas menores de idade. O G1 não conseguiu localizar o advogado de defesa de Hélio e do filho, Andreone Odair Borsatti, até a publicação desta reportagem.

Conforme a Polícia Civil, Hélio Luiz Borsatti, de 49 anos, foi até a delegacia e disse que gostaria de falar com o delegado sobre a prisão do filho dele. Durante a conversa, o delegado explicou que a prisão em flagrante já tinha sido comunicada ao juiz, o qual era o responsável por manter ou não a prisão. O filho dele deve responder por tráfico de drogas e corrupção de menores, de acordo com a polícia.

Em seguida, o pai pediu para conversar com o filho, que estava na cela da delegacia. O delegado autorizou o pedido e, depois de falar com o preso, o homem solicitou ao delegado que liberasse o filho dele, o que foi negado pelo delegado. Então, Hélio, segundo a polícia, se aproximou do delegado e começou a fazer propostas ilícitas. Perguntou: "Quanto o senhor quer para liberar o meu filho? Quanto em dinheiro? Posso pagar em dinheiro”, fazendo gestos com as mãos indicando valores.

Com isso, o delegado deu voz de prisão ao homem pelo crime de corrupção ativa. Ele tentou resistir, mas foi detido pelos policiais. Durante a prisão, Hélio disse a um investigador que tinha feito a prisão que a irmã tinha muito dinheiro e que tinha se arrependido de ir até a delegacia oferecer propina ao delegado para soltar o filho.

No entanto, quando estava na cela, teria ironizado a prisão, conforme a polícia, acreditando na impunidade e tentou amenizar a situação, dizendo que havia oferecido dinheiro para cobrir as despesas que a delegacia havia tido com a prisão do filho, como alimentação e combustível.

Para o delegado, o comportamento desse pai é um exemplo do que levou o país a mergulhar numa crise ética e financeira. "Não há padrão mínimo ético mais. A 'cara de pau', o atrevimento e a ousadia beira o absurdo. Somos responsáveis pela modificação do consciente coletivo de que não há mais tolerância e espaço para pessoas que pensam que podem comprar a dignidade e a consciência dos agentes estatais com dinheiro", declarou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 28 de Novembro de 2020
Sexta, 27 de Novembro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)