Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

01/10/2007 14:31

Pagamento de taxa não legitima comércio ambulante

O comércio ambulante pode ser suspenso a qualquer tempo a critério da administração pública e o pagamento de tributo não legitima o uso particular do bem público. Esses foram os fundamentos nos quais se baseou o Tribunal de Justiça de São Paulo para rejeitar recurso de vendedor de caldo de cana e pastel que pretendia manter seu comércio em movimentada esquina da capital paulista.

O comerciante entrou com pedido de Mandado de Segurança contra a prefeitura paulistana por entender que, ao quitar regularmente a taxa de fiscalização, a permissão de uso seria automaticamente renovada. A barraca funcionava desde 1995 na Praça Janet Clair, esquina da avenida professor Ascendino Reis com a Avenida Nhambiquaras (na zona Sul). A prefeitura, por meio de portaria, cancelou todos os termos de permissão de uso em funcionamento na cidade.

O comerciante foi à Justiça. Alegou que sua barraca não causava transtorno aos moradores do bairro, aos pedestres ou ao trânsito. Sustentou que criou três empregos com sua barraca e, por estar no local há anos, tornou-se ponto de referência. E ainda afirmou que recolheu regularmente as taxas de fiscalização, localização, instalação e funcionamento. Por isso, sua licença deveria ser mantida.

A prefeitura contestou o pedido com o fundamento de que a permissão é unilateral e precária, e que foi revogada por não havia interesse público que justificasse a licença. A subprefeitura da Vila Mariana sustentou que a fiscalização respeitou as formalidades legais e apresentou laudo sanitário a favor da remoção da barraca.

O Tribunal de Justiça deu razão à prefeitura. Para os desembargadores, o recolhimento espontâneo de taxas não dá direito a ninguém de ocupar bem de uso coletivo. O pagamento de tributo também não permite considerar que, por conta dele, a permissão de uso para o comércio será renovada automaticamente.

“A precariedade da permissão de uso permite mesmo ao Poder Público o cancelamento a qualquer tempo. Embora tenha disciplina legal, a permissão é ato discricionário quando a oportunidade e conveniência, podendo ser modificada e revogada unilateralmente pela Administração”, afirmou a relatora, desembargadora Teresa Ramos Marques, da 10ª Câmara de Direito Público do TJ paulista.

A turma julgadora foi chamada a dizer se o vendedor, por pagar o tributo tinha o direito de continuar exercendo seu comércio. E entendeu que não. Para os desembargadores, o recebimento das taxas da permissão não significa, necessariamente, que a prefeitura reconhece a atividade comercial.

“Se estava exercendo o comércio ambulante, o apelante ficava sujeito ao recolhimento, pois tal atividade comercial era fato gerador do tributo”, entendeu a relatora. Para ela, a permissão é ato diferente que a rigor depende de observação à lei que disciplina esse tipo de comércio.

Revista Consultor Jurídico

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)