Cassilândia, Quinta-feira, 20 de Junho de 2019

Últimas Notícias

24/05/2019 09:40

Outros 2 guardas municipais são presos em investigação sobre arsenal

Campo Grande News

O Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos, Assaltos e Sequestros) prendeu mais dois guardas municipais durante a investigação que resultou na descoberta de um arsenal no Jardim Monte Líbano, região central de Campo Grande. As detenções ocorreram na noite de quarta-feira (22), sob acusação de obstrução da Justiça, já que a dupla estaria ameaçando testemunhas.

Informações extraoficiais ainda apontam para uma terceira prisão, envolvendo um motorista, que ainda não foi confirmada pelas autoridades.

A detenção dois servidores municipais foi confirmada pela GCM (Guarda Civil Municipal) em nota, na qual confirmou que a dupla será submetida a procedimento administrativo interno –que, em caso de condenação, prevê penas que vão desde advertência até o desligamento da corporação– e criminalmente. No comunicado, a Sesdes (Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social) reforçou que o caso foi submetido à Corregedoria.

Quanto ao guarda municipal preso no domingo (19) sob suspeita de ter ligação com o arsenal, foi informada abertura de procedimento administrativo disciplinar e afastamento preventivo do mesmo para apuração dos fatos e sua extensão, “haja vista que ambos os servidores da GCM foram autuados pelo próprio crime de obstrução de Justiça que consiste em impedir ou, de qualquer forma, embaraçar a investigação de infração penal que envolva organização criminosa”.

Detalhes do procedimento investigatório também serão repassados à Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) e à Corregedoria da Polícia Civil, “haja vista existir indícios de participação de policiais civis e militares na referida organização criminosa”, alegação baseada em relatos ouvidos no registro da ocorrência principal.

A outra prisão envolveria um motorista, também na noite de quarta-feira, que teria ligação com um contratante de Marcelo em “bico” realizado fora da atividade de guarda municipal.

Arsenal – Uma operação do Garras com o apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar, foram encontrados em uma casa na Rua José Luiz Pereira dois fuzis AK-47 calibre 76, quatro fuzis calibre 556, uma espingarda calibre 12, uma espingarda calibre 22, 17 pistolas, um revólver calibre 357 e várias munições (15 de calibre 762, 392 com calibre 762/39 para AK-47, 152 de calibre 556, 115 de calibre 12, 539 munições de calibre 9 mm, 37 de calibre .40 e 12 calibre 45), além de silenciadores, lunetas e bloqueadores de sinal eletromagnético, capaz de conter o sinal das tornozeleiras eletrônicas. As armas estavam municiadas e prontas para uso.

Marcelo passou por audiência de custódia na manhã de terça-feira (21), quando teve a prisão preventiva decretada por posse ou porte de arma de uso restrito e receptação. Guarda municipal, ele trabalhava também como segurança particular de um empresário, e seria responsável por transportar as armas supostamente usadas em três execuções.

A mulher do suspeito, que também é guarda municipal, disse que Marcelo trabalhava como segurança particular e motorista em horários de folga. Eles estavam em Bonito, viagem interrompida diante de uma mensagem apontando “trabalho”. Ele foi preso na manhã de domingo no Jardim São Bento.

Quanto a casa, a mulher contou ter conversado com o marido sobre a possibilidade de comprar um imóvel na região do Monte Líbano. Eles teriam frequentado a propriedade por cerca de seis meses para churrascos ou para usar a piscina, alegando tanto que cuidava dela para o dono ou que arrumava as coisas para se mudar para lá. Ao ser preso, Marcelo não esclareceu sua ligação com a propriedade.

As armas teriam sido deixadas no local por uma terceira pessoa. Os AK-47 têm o mesmo calibre das armas usadas em três execuções na Capital –do chefe da segurança da Assembleia Legislativa, o subtenente Ilson Martins Figueiredo, de Orlando Silva Fernandes, o “Bomba”, e de Matheus Coutinho Xavier, filho de um capitão reformado da Polícia Militar. O armamento passará por comparação balística para confirmar se foram usadas em crimes.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 20 de Junho de 2019
Quarta, 19 de Junho de 2019
09:00
Santo do Dia
Terça, 18 de Junho de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)