Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

08/03/2006 17:47

Os vencedores do 1º Prêmio Novas Idéias para a Justiça

STF

O concurso 1º Prêmio Novas Idéias para a Justiça, organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário e Ministério Público do Distrito Federal (Sindjus/DF), chegou ao fim na noite desta terça-feira (7), com a realização da cerimônia de premiação dos cinco vencedores nas modalidades monografia, projeto e proposta.

O evento ocorreu no auditório do Memorial JK e premiou trabalhos de servidores do Judiciário e de pessoas da sociedade civil. Foram entregues, ao todo, R$ 80 mil em dinheiro. Promovido em parceria com o Supremo Tribunal Federal (STF), Tribunal Superior do Trabalho (TST) e Banco do Brasil, o concurso recebeu 240 inscrições, sendo 91 trabalhos de servidores do Poder Judiciário e 149 da categoria livre.

O presidente do Supremo e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Nelson Jobim, presente na entrega dos prêmios, ressaltou a importância da iniciativa, considerando o atual contexto de mudanças em que se insere o Poder Judiciário. Ele anunciou que o CNJ deverá assumir as próximas edições do concurso. Disse que também caberá ao órgão a análise dos trabalhos vencedores que propõem novas idéias para a aproximação do Judiciário e a sociedade.

Jobim destacou que, no passado, a ótica do Poder Judiciário era a disputa de espaços políticos entre juízes, advogados e promotores, pouco importando o debate da perspectiva do cidadão. Acentuou que os tempos são outros e a própria sociedade passou a cobrar mudanças no Judiciário. “É neste contexto que entram os trabalhos inscritos e o CNJ terá a obrigação de absorver esse grande plano”, disse. O ministro concluiu que “é preciso trabalhar eficazmente em situações que nos conduzam à efetividade e à eficiência para a construir um Judiciário responsável, acessível, previsível e basicamente produtor de decisões em tempo social e economicamente razoável”.

A cerimônia também contou com a presença do presidente do TST, Vantuil Abdala, e do vice-presidente e presidente eleito do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Raphael Barros Monteiro.

Vencedores

Um dos trabalhos premiados foi o do servidor Adilson Santana de Carvalho, que inscreveu a monografia intitulada “Linguagem, justiça e poder – um caminho para a democratização do acesso à justiça”. Ele é técnico administrativo do Ministério Público Federal e formado em Língua e Literatura Portuguesa pela Universidade de Brasília, com mestrado em Teoria Literária. Adilson Carvalho disse que, em sua monografia, discute a dificuldade de acesso ao Judiciário diante da barreira criada pela linguagem jurídica, excessivamente técnica e rebuscada.

Já a professora Andréia Aparecida de Souza, de Sergipe, vencedora do prêmio na modalidade "proposta" , categoria livre, sugeriu a criação do Conselho Popular de Justiça, no trabalho “Um Conselho para a Justiça”, que garantiria a participação direta da sociedade no funcionamento da Justiça brasileira.

A mesma idéia, de democratização da Justiça, foi objeto do projeto da servidora do Tribunal Regional Federal da 1ª Região Sonia Maria de Oliveira, que propôs a criação de células judiciais destinadas a divulgar os direitos dos cidadãos dentro das comunidades mais carentes. Pelo projeto, os jovens das comunidades seriam os monitores que passariam a assessorar a população em suas dúvidas mais freqüentes, tornando a linguagem jurídica mais acessível.


Confira os nomes dos ganhadores:

1)Modalidade proposta:

Categoria servidor
Título do trabalho: Estatística
Nome: Marcelo Ricardo Lemes Rebocho

Categoria Livre
Título do trabalho - Um conselho para a justiça
Nome: Andréia Aparecida Ivi Maria Trindade de Sousa

2)Modalidade projeto:

Categoria livre: não houve vencedor

Categoria servidor
TÍtulo do trabalho: Células judiciais
Nome: Sônia Maria de Oliveira

3)Modalidade monografia:

Categoria livre
Título do trabalho: Escuta criativa: sobre a possibilidade de uma justiça moderna e democrática
Nome: Carolina de Martins Pinheiro

Categoria servidor
Título do trabalho: Linguagem, justiça e poder – um caminho para a democratização do acesso à justiça
Nome: Adilson Santana de Carvalho

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)