Cassilândia, Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2018

Últimas Notícias

29/08/2007 21:03

Operação Zebra prende 13 envolvidos com jogos de azar

Márcia Wonghon e Aloisio Milani /Agência Brasil

Recife e Brasília - A Operação Zebra, deflagrada pela Polícia Federal e Receita Federal contra empresas de jogo de azar, prendeu 13 pessoas e apreendeu vários bens registrados em Pernambuco, São Paulo e Rio Janeiro. A ação buscava compater a sonegação fiscal e o contrabando feito pela organização criminosa que, segundo a Receita, movimentava cerca de 100 milhões por ano com os crimes. Segundo o último balanço da PF, dos 12 mandados de prisão expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal de Pernambuco, onze foram cumpridos em Recife e no Rio de Janeiro. Outras duas pessoas foram presas em flagrante pelo crime de posse e porte ilegal de arma. Os agentes lacraram mais de mil máquinas de caça-níqueis em 13 pontos de apostas da região metropolitana de Recife.

Um dos investigados é o proprietário de uma rede de loterias, Carlos Alberto Ferreira da Silva, de 48 anos. Segundo o superintendente da Polícia Federal, Jorge Pontes, há indícios de que o grupo usava loterias eletrônicas como fachada para praticar crimes de contrabando, sonegação fiscal, corrupção de agentes públicos e lavagem de dinheiro. Ele disse que a quadrilha atuava também na Paraíba, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e São Paulo. Pontes informou o que vai acontecer com os envolvidos. “Os investigados irão permanecer cinco dias presos temporariamente e serão interrogados pelo delegado que conduz o inquérito. A ação visa fortalecer evidências sobre o cometimento dos crimes apurados”, disse.

O trabalho de investigação, que vinha sendo feito pela Polícia Federal juntamente com o Ministério Público Federal, começou há quatro meses. O início foi após denúncia de tráfico de entorpecentes em uma aeronave particular, que vinha de São Paulo, com destino a Recife e pousou no aeroporto dos Guararapes. A droga não foi encontrada mas a polícia apreendeu no local, um lap-top, que pertencia ao líder do grupo e a quantia de R$ 753 mil. Depois de perícias no notebook, os investigadores chegaram a conclusão da existência da organização criminosa, que possui uma fábrica de máquinas caça-níqueis em São Paulo e aluga equipamentos para bingos do estado e de estabelecimentos em Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Goiás.

O grupo movimentava uma média de R$ 100 milhões por ano, embora só declarasse legalmente 6% desse montante, o que representou prejuízos de R$ 180 milhões em impostos sonegados, nos últimos cinco anos. Além das prisões, a Justiça determinou o seqüestro de bens dos envolvidos a exemplo de relógios importados, carros e apartamentos de luxo, lanchas, um helicóptero e um avião a jato, que contabilizam um patrimônio superior a R$ 50 milhões, segundo a Receita Federal. Somente em Pernambuco os grupos tinham 450 filiais. Para sonegar impostos e contribuições, os responsáveis pela fraude mantinham contabilidade paralela e utilizavam "laranjas" nas operações financeiras para ocultar o patrimônio.

Caso sejam condenados pelos delitos, os integrantes da organização poderão cumprir penas que variam de 6 meses a 12 anos de reclusão.




Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 22 de Fevereiro de 2018
Quarta, 21 de Fevereiro de 2018
10:00
Receita do dia
06:44
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)