Cassilândia, Sexta-feira, 28 de Abril de 2017

Últimas Notícias

21/04/2017 09:20

Operação Carne Fraca encontrou problemas em 35 produtos

Campo Grande News

Durante fiscalizações da Operação Carne Fraca, a Polícia Federal encontrou irregularidades em 35 produtos de cinco empresas. Dentre os itens com irregularidades estão salsichas, linguiças, hambúrgueres e frangos congelados produzidos em frigoríficos localizados em Goiás, Paraná e Santa Catarina.

A lista foi divulgada nesta quinta-feira (20) pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) que recebeu o documento da Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor), ligada ao Ministério da Justiça.

Além das marcas, o documento especifica lote, data de validade e os problemas encontrados em cada um deles.

Problemas – Ainda conforme o Idec, dentre os problemas identificados há irregularidades que “não representam risco para a saúde”, embora signifiquem que os fabricantes estão enganando o consumidor com o uso de ácido sórbico/sorbato, amido e carboidratos acima do permitido.

“Eles prejudicam o consumidor na medida em que pioram a qualidade do produto, já que há menos carne do que se imagina. O mesmo ocorre no caso de adição de água”, informou o Idec em nota.

Também foram encontrados hambúrgueres das marcas Novilho Nobre e Transmeat que continham salmonella, bactéria que pode causar infecções alimentares.

A linguiça calabresa defumada da marca Frigosantos estava contaminada com a bactéria staphylococcus coagulase. 

Alerta – Em nota, o Idec informou que espera que os produtos considerados fraudados já estejam fora do mercado. Mas, alerta os consumidores a permanecer atentos.

A recomendação é que o cliente acione imediatamente a gerência do estabelecimento se um dos produtos irregulares for encontrado.

“Com essas informações, o consumidor será capaz de verificar se comprou um produto fraudado ou não. Por meio do SIF [Serviço de Inspeção Federal] e do lote, ele conseguirá identificar na prateleira se aquele produto está na lista e comunicar à gerência do estabelecimento para que o retire imediatamente do ponto de venda”, afirmou Ana Paula Bortoletto, nutricionista do instituto, por meio da assessoria de imprensa.

Se o consumidor tiver em casa algum destes itens citados na lista, a orientação é entrar em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) do fabricante para exigir a imediata substituição ou a restituição da quantia paga, monetariamente atualizada.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 28 de Abril de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 27 de Abril de 2017
13:24
Cassilândia
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)