Cassilândia, Sábado, 23 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

21/04/2017 09:20

Operação Carne Fraca encontrou problemas em 35 produtos

Campo Grande News

Durante fiscalizações da Operação Carne Fraca, a Polícia Federal encontrou irregularidades em 35 produtos de cinco empresas. Dentre os itens com irregularidades estão salsichas, linguiças, hambúrgueres e frangos congelados produzidos em frigoríficos localizados em Goiás, Paraná e Santa Catarina.

A lista foi divulgada nesta quinta-feira (20) pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) que recebeu o documento da Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor), ligada ao Ministério da Justiça.

Além das marcas, o documento especifica lote, data de validade e os problemas encontrados em cada um deles.

Problemas – Ainda conforme o Idec, dentre os problemas identificados há irregularidades que “não representam risco para a saúde”, embora signifiquem que os fabricantes estão enganando o consumidor com o uso de ácido sórbico/sorbato, amido e carboidratos acima do permitido.

“Eles prejudicam o consumidor na medida em que pioram a qualidade do produto, já que há menos carne do que se imagina. O mesmo ocorre no caso de adição de água”, informou o Idec em nota.

Também foram encontrados hambúrgueres das marcas Novilho Nobre e Transmeat que continham salmonella, bactéria que pode causar infecções alimentares.

A linguiça calabresa defumada da marca Frigosantos estava contaminada com a bactéria staphylococcus coagulase. 

Alerta – Em nota, o Idec informou que espera que os produtos considerados fraudados já estejam fora do mercado. Mas, alerta os consumidores a permanecer atentos.

A recomendação é que o cliente acione imediatamente a gerência do estabelecimento se um dos produtos irregulares for encontrado.

“Com essas informações, o consumidor será capaz de verificar se comprou um produto fraudado ou não. Por meio do SIF [Serviço de Inspeção Federal] e do lote, ele conseguirá identificar na prateleira se aquele produto está na lista e comunicar à gerência do estabelecimento para que o retire imediatamente do ponto de venda”, afirmou Ana Paula Bortoletto, nutricionista do instituto, por meio da assessoria de imprensa.

Se o consumidor tiver em casa algum destes itens citados na lista, a orientação é entrar em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) do fabricante para exigir a imediata substituição ou a restituição da quantia paga, monetariamente atualizada.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 23 de Setembro de 2017
Sexta, 22 de Setembro de 2017
Quinta, 21 de Setembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)