Cassilândia, Quinta-feira, 27 de Abril de 2017

Últimas Notícias

23/02/2011 18:26

Onze emendas são apresentadas ao texto do salário mínimo

Mariana Jungmann, Agência Brasil

Brasília - Já está em discussão no plenário do Senado o texto base do projeto de lei que trata da política permanente de reajuste do salário mínimo. Segundo o texto, o mínimo passará a ser reajustado anualmente conforme a soma da inflação do ano anterior e a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes.



Segundo essa regra, que já vem sendo aplicada por acordo desde o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o valor do mínimo para este ano será de R$ 545. Também de acordo com o texto do projeto, que já foi aprovado na Câmara dos Deputados, a presidenta Dilma Rousseff poderá fazer o reajuste até 2015 apenas por decreto, sem precisar enviar novo projeto de lei ou medida provisória para o Congresso Nacional.



Ao todo, 11 emendas foram apresentadas ao texto pelos senadores Álvaro Dias (PSDB-PR), Lúcia Vânia (PSDB-GO), Randolfe Rodrigues (P-SOL-AP), Marinor Brito (P-SOL-PA), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) e Flexa Ribeiro (PSDB-PA), além de uma do DEM. O relator do projeto, senador Romero Jucá (PMDB-RR), recomendou a rejeição de todas elas.



Apesar disso, por um acordo de Jucá com os líderes partidários, três emendas terão votação nominal. Duas delas, tratam de mudanças no valor do salário – a que aumenta para R$ 560, do DEM, e a que altera para R$ 600, do líder do PSDB, Álvaro Dias.



O terceiro destaque que será votado nominalmente é o mais polêmico, que trata do terceiro artigo da lei. Esse artigo é o que determina que a presidenta poderá alterar o salário conforme as diretrizes da nova lei, sem precisar consultar novamente o Congresso Nacional.



Duas emendas sobre esse assunto foram apresentadas, dos senadores Álvaro Dias e Lúcia Vânia. A primeira pede para suprimir o artigo e a segunda sugere alteração no texto para que o Congresso venha a ser consultado. As duas emendas devem ser apensadas para serem votadas juntas nominalmente.



Os autores das emendas terão, cada um, cinco minutos para defender suas propostas, antes que o texto base do projeto seja votado simbolicamente. Em seguida, os senadores fazem a votação nominal para os três destaques.



Edição: João Carlos Rodrigues

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 26 de Abril de 2017
Terça, 25 de Abril de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)