Cassilândia, Domingo, 21 de Janeiro de 2018

Últimas Notícias

06/01/2018 19:00

ONG de MS faz campanha para comprar remédios e tratar 12 mil crianças acolhidas

Campo Grande News

O ano mal começou, mas o trabalho na ONG Fraternidade Sem Fronteiras nao para. O grupo já está com duas caravanas da saúde previstas para fevereiro em Moçambique e Madagascar, lugares com história de vida sofrida e de completa miséria.

Por esse motivo, a campanha da vez é arrecadar remédios para levar às 12 mil crianças acolhidas e atendidas pelos médicos e voluntários da ONG. Basta qualquer pessoa fazer uma doação dinheiro para compra dos remédios lá, isso porque existe um limite para a entrada de medicamentos nos países.

Os medicamentos são diversos. Antibióticos, antifúngico, corticoides, cremes para as feridas de pele, além de medicamentos para vômitos, dores, asma, epilepsia e vermífugos . Muitas das crianças sofrem com doenças de pele e desnutrição.

Além das crianças, idosos, jovens e adultos também são ajudados. A ONG é um projeto criado em Campo Grande, em 2009, para desenvolver projetos humanitários no Brasil e na África Subssaariana, considerada a região mais pobre do mundo.

O trabalho começou em Moçambique, quando o comerciante Wagner Moura Gomes, de 44 anos, resolveu deixar tudo e conhecer um dos países mais sofridos, na vontade de ajudar.

Hoje o projeto conta com 24 centros de acolhimento, oferecem alimentação, higiene, atividades pedagógicas, culturais e formação profissional a crianças e jovens das aldeias. Em Dakar, no Senegal, mantém o orfanato Chemin du Futur, onde jovens que antes moravam na rua, conquistam nova perspectiva de vida.

No ano passado, 240 caravaneiros iniciaram ajuda. Conforme um relatório da ONG, sobre as ações de 2017, na cidade Ambovombe, no sul da ilha que sofre com a fome e sede. A água potável é vendida e, sem dinheiro, as famílias bebem água suja e só tomam banho quando chove. Nessa região acolhidas aproximadamente três mil crianças e mães em duas unidades onde recebem alimentação, água limpa para beber, escovar os dentes, tomar banho e lavar as roupas.

No Brasil, a Fraternidade abraçou a causa pelo tratamento de crianças com microcefalia, no Nordeste, em apoio ao trabalho do Instituto de Pesquisa Professor João Amorim Neto – IPESQ, em Campina Grande, na Paraíba e em em Campo Grande, a Orquestra Filarmônica Jovem Emmanuel, leva estudos sobre música, para alguns locais da cidade.

Só no ano passado, 484 jovens foram para escola, 35 casas foram construídas, além de 27 centros de acolhimento e 12 mil crianças foram acolhidas.

Ajuda bem vinda - Artistas também abraçam a causa e turbinam as doações aos países africanos. Em 2017, um dos destaques foi o DJ Alok que visitou a região e vestiu a camisa da ONG incentivando doações e novos padrinhos.

A cada padrinho, uma nova criança é atendida pela Fraternidade Sem Fronteiras e a criança pode ser apadrinhada mesmo a distância, pelos voluntários que todo mês tem que contribuir com apenas R$ 50,00, via depósito bancário.

Quem tiver interesse de fazer a viagem deve ser um padrinho, fazer a contribuição e arcar com todas as despesas, já que todos os recursos da ONG são para desenvolver as atividades com as crianças.

Sobre a campanha de medicamentos, quiser ajudar, basta fazer uma doação em uma das contas abaixo e informar pelo Whatsapp no número (67) 99697-9383.

Contas Bancárias: Banco do Brasil - Agência: 5783-5 e Conta Corrente 26224-2, Itaú - Agência 0091 e conta corrente 53286-1 ou Bradesco - Agência 3408-8 e conta corrente 22190-0. O CNPJ é 11335070/0001-17.

A ONG alerta que não solicita doações para esta campanha por telefone e não recebe em contas diferentes.

Mais detalhes pode ser encontrado no site Fraternidade Sem Fronteiras ou pelo Facebook.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 20 de Janeiro de 2018
07:45
Uma cidade que cuida de sua história
Sexta, 19 de Janeiro de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)