Cassilândia, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

Últimas Notícias

11/01/2006 17:01

Oito municípios gaúchos estão em situação de emergência

Shirley Prestes/ABr

Oito municípios estão em situação de emergência no Rio Grande do Sul, por causa da estiagem que atinge o estado. Hoje (11) a prefeitura de Viadutos, no Alto Uruguai gaúcho, encaminhou o decreto à Defesa Civil, por causa dos dos prejuízos causados pela seca ao município, localizado a 390 quilômetros da capital.

A decisão foi tomada pelo prefeito Eduardo Nichetti, depois de se reunir com representantes da Associação Riograndense de Empreendimentos, Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e da Secretaria estadual da Agricultura. Segundo Nichetti, as perdas passam de 50% nas lavouras de milho e de feijão, e a pecuária leiteira também sofreu prejuízos. "Por causa da ausência de chuva, os moradores da área rural estão sendo abastecidos há 30 dias por um caminhão-pipa", informou o prefeito.

Na região norte do estado, as perdas com a estiagem chegam a 30% nas lavouras de milho em Aratiba, Marcelino Ramos e Mariano Moro, na divisa com Santa Catarina. Segundo o prefeito de Marcelino Ramos, Paulo Tápia, que decretou segunda-feira (9) situação de emergência no município, a falta de chuva é responsável pela terceira estiagem em três anos na cidade. De acordo com a Defesa Civil, entre os oito municípios que já decretaram emergência, três estão racionando água: Bagé, Candiota e Barra do Rio Azul.

Por causa do forte calor que também castiga o Rio Grande do Sul nos últimos dias, já estão ocorrendo problemas de falta de energia e abastecimento de água em diversos locais do estado. Falta luz em pontos isolados nos municípios de São Borja, na fronteira oeste; Santa Cruz do Sul, na região central; e em Rio Grande, na zona sul.

Em Guaíba, na região metropolitana de Porto Alegre, um transformador queimou, deixando a cidade sem luz e com falta de abastecimento de água. Segundo o superintendente adjunto da Companhia de Saneamento do estado (Corsan), Sérgio Giugno, o problema em 12 das 31 mil residências da rede no município deve ser solucionado ainda hoje.

A Corsan informou que o rompimento de uma adutora que abastece a Estação de Bombeamento de Água no Sistema Alvorada/Viamão causou interrupção no abastecimento de 15 mil residências em bairros dos dois municípios. O abastecimento deverá se normalizar durante a noite. A distribuição de água também está comprometida em Gravataí, onde a demanda superou a reserva da companhia, em função do alto consumo por causa do calor. Na capital gaúcha, falta água em bairros e pontos isolados, devido a problemas na tubulação da cidade.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 23 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Terça, 22 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Segunda, 21 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)