Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

22/04/2008 15:16

Oficiais criticam proposta de correção salarial

O presidente da Associação de Oficiais PM/BM de Mato Grosso do Sul, coronel Iacir Paulo Rodrigues de Azamor, disse que a proposta de correção da tabela salarial dos servidores prejudica o plano de cargos e carreiras dos profissionais. “O salário praticamente se transforma em subsídio; ficamos engessados”, explicou o dirigente, que representa 12 mil trabalhadores.

O líder do Governo na Assembléia Legislativa, deputado Youssif Domingos (PMDB), informou que o governador André Puccinelli (PMDB) enviará à Casa até sexta-feira (25) seis projetos de lei com as tabelas de reajustes dos trabalhadores, por categorias profissionais.

Ele se reuniu nesta terça-feira (22/04) com o presidente da AL/MS (Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul), deputado Jerson Domingos (PMDB), e o deputado Coronel Ivan (sem partido). Segundo Azanor, a categoria defende a “horizontalidade no Sistema Judiciário Criminal”, com salários equivalentes às demais funções do Sistema.

O dirigente explicou aos deputados as atribuições dos oficiais e ponderou que a qualificação e o estresse sofrido pelos trabalhadores são constantes e devem ser reconhecidos. “Quem vai para a linha de frente diante de uma situação de risco, como no presídio no último fim de semana?”, questionou, referindo-se à rebelião no Centro de Triagem Anízio Lima, no Complexo Penitenciário de Campo Grande. Azamor informou também que o índice de suicídio entre os policiais militares é 20 vezes maior do que em outras profissões.

“O estresse é constante e o servidor muitas vezes passa fome mesmo”, afirmou Coronel Ivan, em relação aos policiais em início de carreira. “Muitos acabam pegando inúmeros bicos para complementar a renda e ainda se tornam suscetíveis à atos de corrupção”, analisou o parlamentar, que já foi comandante-geral da PM no Estado.

Deputados

O deputado Coronel Ivan reiterou que a categoria quer discutir com o governo a melhor forma de reajuste, que contemple os servidores e garanta o equilíbrio das contas do Executivo Estadual. “E ninguém está falando em greve, até porque os oficiais consideram a greve uma insubordinação e uma falta de respeito com a sociedade”, disse o deputado.

Os oficiais devem entregar hoje uma contraproposta de reajuste ao procurador-geral do Estado, Rafael Coldibelli.

A mobilização dos oficiais tem por objetivo evitar o que consideram perdas na proposta a ser enviada à Assembléia.

O projeto que trata da revisão linear - estipulada em 3% pelo Governo do Estado - já tramita na Casa de Leis.


(Fabiana Silvestre)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)