Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

13/12/2004 14:47

Obrigatoriedade da classificação de carcaças:Postergada

Famasul Noticias

O Sistema Brasileiro de Classificação de Carcaças de Bovinos não deverá tornar-se obrigatório a partir de 1o de janeiro de 2005, conforme prevê a instrução normativa no 9, de 4 de maio de 2004. É dito no primeiro item da normativa que o caráter voluntário da classificação passa a ser obrigatório no início do ano, porém pouca coisa saiu do papel desde sua publicação.

Segundo o documento, é constituído no âmbito do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) o Registro Oficial de Classificadores - ROC/MAPA no qual serão inscritos os profissionais credenciados para o exercício da atividade de classificação. O ROC/MAPA tem a incumbência de implantar e gerir o Sistema Brasileiro de Classificação de Carcaças de Bovinos e também de publicar regularmente os resultados de sua aplicação.

As atividades do ROC/MAPA devem ser coordenadas por um Comitê Gestor, composto por 6 membros: pecuaristas, frigoríficos, varejistas, pesquisa e ensino. O 6o membro é o diretor do Departamento de Defesa e Inspeção de Produtos de Origem Animal (DIPOA) e da Secretária de Defesa Agropecuária (SDA), que deve presidir o Comitê Gestor.

Nelmon Oliveira da Costa, diretor do DIPOA, afirma que nenhum treinamento para classificadores foi providenciado até agora, e não há mais tempo útil para que os profissionais sejam treinados e devidamente credenciados para assumirem o cargo de classificadores até 1o de janeiro. O diretor do DIPOA diz que a função do MAPA é de coordenar e monitorar o assunto, ficando a cargo das universidades e centros de pesquisa organizar e ministrar os cursos. "Ocorreram algumas consultas informais de entidades a respeito dos cursos de capacitação de classificadores, mas na prática não houve interesse de nenhuma", explica Nelmon Oliveira.

O diretor do DIPOA esteve reunido com a Câmara Setorial da Cadeia da Carne Bovina na última quinta-feira, 2 de dezembro, e debateu o assunto com os diversos representantes da Câmara. Durante a reunião foi levantado mais um entrave. O sub-item 8 do item 5 da instrução normativa deixa claro que os custos de classificação serão de responsabilidade da iniciativa privada, mas nas esclarece quem deverá arcar com o ônus, frigoríficos ou pecuaristas. Por enquanto está tudo em aberto, sabe-se apenas que a obrigatoriedade da classificação de carcaças será postergada. Nelmon Oliveira irá se reunir novamente com a Câmara Setorial no dia 17 de dezembro, na tentativa de agilizar o processo.



Autor:
Beef Point

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)