Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/09/2008 11:40

Obras de infra-estrutura levam a devastação do cerrado

Luana Lourenço/ABr

Brasília - A conservação das áreas de vegetação nativa do cerrado, que já teve mais de 40% da cobertura vegetal devastada para dar lugar às pastagens e agricultura, depende de mobilização e de alternativas econômicas para o desmatamento. O diagnóstico é do pesquisador e professor da Universidade Federal de Goiás, Laerte Ferreira, apresentado no livro A Encruzilhada Socioambiental: Biodiversidade, Economia e Sustentabilidade do Cerrado, lançado hoje (25), em Goiânia, com a participação do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc.


Segundo Ferreira, a devastação do bioma sempre esteve diretamente relacionada ao desenvolvimento de infra-estrutura, como pavimentação de rodovias, por exemplo. Os mapas produzidos pelo Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento (Lapig) mostram que as áreas mais desmatadas coincidem com a malha rodoviária e com os pólos do agronegócio da região, principalmente nos estados de Goiás e Mato Grosso.

“As áreas remanescentes estão localizadas em regiões ainda desprovidas de infra-estrutura, com elevados índices de pobreza, baixo IDH [Índice de Desenvolvimento Humano]. A pergunta que fica é: como levar desenvolvimento a essas regiões e ao mesmo tempo conservar os remanescentes do Cerrado?”, questiona.

A solução, de acordo com o pesquisador, passa necessariamente por alternativas econômicas de estímulo à preservação, como benefícios fiscais para quem optar por práticas de produção sustentáveis e pela geração de créditos de carbono, para que o cerrado seja mais lucrativo conservado, e não desmatado.

“Essa aparente contradição entre desenvolvimento e Meio Ambiente não precisa existir; podemos ter desenvolvimento social, econômico e humano e preservar os recursos naturais”, pondera.

Levantamento da organização não-governamental Conservação Internacional, parceira do Lapig, estima que o bioma pode render cerca de US$ 20 bilhões em créditos de carbono. Segundo Ferreira, a geração de créditos viria de projetos de desmatamento evitado, que impedem a emissão de mais gás carbônico na atmosfera, e de reflorestamento de áreas já degradadas.

“Hoje boa parte do cerrado está alimentando a indústria siderúrgica, com carvão vegetal. Com o reflorestamento, é possível o uso de carvão de áreas reflorestadas e não de áreas nativas”, compara.

Ferreira argumenta, que assim como ocorreu na Amazônia, é preciso estimular a mobilização social em defesa da preservação do cerrado. “A Amazônia entrou na pauta do cidadão comum. A expectativa é a mesma para o cerrado”. Uma das estratégias é o início da divulgação de imagens de satélite do Lapig sobre os alertas de desmatamento do bioma, semelhante ao Sistema de Detecção em Tempo Real (Deter), usado na floresta.

“Ao divulgar dados de desmatamento, estamos criando subsídios para que o governo tenha melhores instrumentos de pensar a gestão territorial e ambiental do bioma. Com a divulgação, estamos alertando as pessoas para a questão ambiental do cerrado, que é grave."


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)