Cassilândia, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

Últimas Notícias

30/05/2005 15:29

OAB:cursos jurídicos privados cresceram 718% numa década

OAB

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Roberto Busato, criticou hoje (30) o disparate na proliferação de cursos privados de Direito e a mercantilização do ensino, o que levou o País a atingir a soma atual de 864 cursos jurídicos em funcionamento. Segundo Busato, essa proliferação é flagrante quando da análise do Censo da Educação Superior, que mostra que, de 1992 a 2002, houve um aumento de 718% nas autorizações dadas pelo Ministério da Educação (MEC) para a abertura de cursos particulares de Direito.

“Como as faculdades públicas não eram capazes de atender à enorme demanda de alunos, esse espaço acabou sendo preenchido por centenas de instituições de ensino privadas, que lucraram como nunca na última década e passaram a ver no ensino uma mina de fazer dinheiro”, afirmou o presidente da OAB. Esses números serão discutidos a partir das 17h de hoje, quando Busato e o ministro da Educação, Tarso Genro, estarão reunidos na sede do MEC.

Busato criticou a quase inexistente injeção de recursos no ensino público de Direito nos últimos doze anos e utilizou os dados do Censo da Educação Superior para comprovar a ausência de recursos destinados à criação de cursos estaduais. No ano de 1992, foram criados 19 cursos de Direito, sendo oito públicos e onze particulares. Já em 2002, uma década depois, foram criados 94 cursos jurídicos, sendo apenas quatro pela União ou pelos Estados, contra 90 privados.

No comparativo entre 1992 e o ano de 2002, percebe-se que houve uma queda de 50% na quantidade de cursos públicos abertos. Já no tocante aos cursos particulares, houve um crescimento de 718% nas autorizações dadas pelo MEC para a abertura desses cursos, no mesmo período.

Essa discrepância entre instituições de ensino públicas e privadas também é comprovada pelas estatísticas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP), por número de instituições. Elas mostram que, no ano de 1991, quando Fernando Collor era o presidente da República, existiam 165 faculdades de Direito no País, sendo 110 privadas e 55 públicas. Ao término de 2002, com o fim do segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso, o INEP registrava uma enorme quantidade de faculdades de Direito: 599 no total, sendo 495 particulares e apenas 104 públicas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 21 de Agosto de 2017
Domingo, 20 de Agosto de 2017
10:00
Receita do dia
09:50
Três Lagoas
Sábado, 19 de Agosto de 2017
20:38
Para o fim de semana
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)