Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

12/06/2007 15:55

OAB pode ir ao STF contra aposentadorias da Assembléia

Humberto Marques/Campo Grande News

A Seccional de Mato Grosso do Sul da Ordem dos Advogados do Brasil poderá recorrer ao Supremo Tribunal Federal para suspender o pagamento de pensões, por parte da Assembléia Legislativa estadual, a cerca de 60 deputados e ex-deputados estaduais. A decisão dependerá de parecer a ser dado pela advogada Luciani Coimbra de Carvalho, designada pela Ordem para estudar o tema. “A OAB pediu para que eu analisasse o caso, apontando se o pagamento da pensão é constitucional ou não”, explicou.

Os documentos referentes ao pagamento da pensão foram entregues nesta segunda-feira (11 de junho) a Luciani de Carvalho. A advogada informou que a OAB/MS lhe deu um prazo de 20 dias para concluir a avaliação do caso e emitir seu parecer. “Creio que até o fim da próxima semana já teremos uma posição”, salientou. A intenção é de se verificar se a forma com a qual a pensão é paga contraria leis anteriores ou a própria Constituição. Caso seja apontada irregularidade, a Ordem poderá ingressar com uma ação direta de inconstitucionalidade contra os pagamentos no STF.

Em 1979 foi criado o Fepams (Fundo de Previdência Parlamentar de Mato Grosso do Sul), com o intuito de prover os ex-deputados de um salário mensal. O fundo foi extinto em 1981, e os pagamentos de aposentadorias de parlamentares estaduais foram assumidos pela Assembléia.

Até o início de maio deste ano, o benefício contemplava 63 parlamentares e ex-parlamentares da Casa – sendo que o valor equivalente ao salário de um deputado só é pago a quem contribuiu por 20 anos. Por mês, a Assembléia utiliza cerca de R$ 500 mil para pagar as aposentadorias.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)