Cassilândia, Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019

Últimas Notícias

20/03/2019 10:20

O Brasil quebrou, diz Maia ao questionar aposentadoria integral a militar

Correio do Estado

 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se posicionou contra a possibilidade de que novos militares mantenham salários integrais quando entrarem na reserva.

Nas negociações entre o Ministério da Economia e o Ministério da Defesa, foi apresentada uma proposta de reforma da Previdência para militares que prevê os benefícios da integralidade (manter o salário na aposentadoria) e paridade (benefício é reajustado de acordo com a remuneração de quem está na ativa) mesmo para quem ainda vai entrar nas carreiras.

"Para os novos, de jeito nenhum. [...] Isso não tem menor possibilidade", afirmou Maia, que defende o teto do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) -R$ 5,8 mil- como limitação das aposentadorias dos militares.

Antes de reunião com o MDB na Câmara, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, evitou comentar pontos específicos do projeto.

"O Congresso é soberano para fazer qualquer alteração, mas eu só posso falar sobre detalhes do projeto quando ele chegar aqui, a partir de amanhã. Se vier [a previsão de paridade e integralidade para novos militares] e o Congresso entender que deva alterar, o fará."

O projeto de lei que altera a Previdência das Forças Armadas, policiais militares e bombeiros dos estados deve ser enviado ao Congresso na quarta-feira (20).

A proposta, segundo Maia, irá para uma comissão especial, que irá analisar especificamente o tema.
Junto com regras mais duras para que militares entrem na reserva, o governo deve enviar uma proposta de revisão das carreiras, permitindo aumento nas gratificações e bônus.

Isso gera mais custos para os cofres públicos.

Para Maia, há uma defasagem salarial entre militares e servidores públicos civis. "Mas o problema é que estamos no fim da festa. O Brasil quebrou."

Segundo o presidente em exercício, general Hamilton Mourão, o projeto de lei deve prever uma economia de R$ 13 bilhões em dez anos para a União; isso já descontando os gastos com a reestruturação das carreiras, condição dada para os militares apoiarem a reforma.

Marinho evitou também falar sobre esse cálculo.

"O que está sendo feito agora é justamente esses ajustes finais. O presidente, quando desembarcar, vai decidir qual é o projeto adequado. [O saldo fica] positivo, sim. O valor é o presidente que vai decidir amanhã."

Sobre o número informado por Mourão, o presidente da Câmara afirmou apenas que o assunto ainda chegará ao Congresso e, então, será debatido.

Considerando apenas as medidas para endurecer as regras do sistema previdenciário dos militares e o aumento previsto de alíquotas, o governo espera economizar cerca de R$ 92 bilhões em dez anos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 22 de Agosto de 2019
Quarta, 21 de Agosto de 2019
09:00
Santo do Dia
Terça, 20 de Agosto de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)