Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

17/02/2015 08:17

Número de casos cresce 82% em MS e dengue volta a ser ameaça no verão

Campo Grande News

número de casos suspeitos de dengue em Mato Grosso do Sul nas cinco primeiras semanas de 2015 teve aumento de 82% em comparação ao mesmo período em 2014, conforme dados do último relatório divulgado pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) referentes até o dia 11 de fevereiro. Foram 2.370 notificações, enquanto na mesma época do ano anterior haviam sido 1.299.

Somente em Campo Grande, o crescimento foi de 58,4% em uma semana, passando de 267 para 423 notificações.

No Centro Regional de Saúde do Bairro Guanandi são atendidas em média de 25 a 30 pessoas por dia com sintomas da doença, segundo informou o gerente da unidade, Arlei Campos. De acordo com o enfermeiro chefe da unidade, Weslei Martins, são pacientes com sinais clássicos, como febre, dores no corpo e que não aparentam maior gravidade.

O acabador de mármore Willian André da Silva, 37 anos, trabalha perto do posto e pegou a doença em dezembro do ano passado. “Tive dor pelo corpo todo. Começou fraquinha durante o dia de trabalho, mas foi aumentando. Por volta das 18h fui para a unidade de saúde e fiquei internado até as 2h. É uma dor em que você não aguenta nem pisar no chão. Dói tudo, juntas, pescoço, cabeça”, relata.

Silva já havia tido dengue um ano antes, mas diz que a intensidade dos sintomas nem se compara com o caso mais recente. “Me surpreendeu. Os médicos disseram que eu ficaria ruim de uma semana a quinze dias”, relata. O trabalhador fala que costuma tomar os cuidados necessários em casa e no local de trabalho para evitar a proliferação do mosquito, mas “tem outras pessoas que não cuidam”, reclama.

Conforme o relatório, o vírus já matou uma pessoa no estado. Trata-se de uma menina de 12 anos, em Corumbá. Conforme a SES, a paciente deu entrada com suspeita de meningite e o óbito foi atribuído a essa doença. No entanto, exame de sangue acabou dando positivo para dengue.

Sete Quedas e Brasilândia entraram na lista das cidades com alta incidência de dengue na última semana com 36 e 38 notificações, respectivamente. Já estavam na relação Selvíria (189 notificações), Iguatemi (398), Itaquiraí (387) e São Gabriel do Oeste (162). O cálculo é feito dividindo o número de casos suspeitos pelo de habitantes e multiplicando o valor por cem mil. Por isso Campo Grande, que é campeã de notificações no estado (423), entra na lista de baixa incidência.

Em segundo lugar no ranking vem Três Lagoas, com 237 notificações, que chegou a notificar a primeira morte pela doença neste ano. No entanto, até o momento, a Secretaria Estadual de Saúde divulgou o resultado sobre a morte do homem.

Na Capital, o Liraa (Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti) mostrou que os bairros Noroeste, Veraneio, Nova Esperança, Parati e Pioneiros têm maior quantidade de focos do mosquito transmissor da dengue. Por isso, a Sesau iniciou ações para limpar locais com possíveis criadouros do inseto.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Jamal Salem, o poder público planeja uma grande ação, que será realizada por meio de parceria com a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano). A ofensiva contra o mosquito Aedes Aegypti vai incluir pente-fino em terrenos baldios sujos e a conta pela limpeza poderá será paga pelo proprietário.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)