Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/09/2009 21:55

Novo regime para sacoleiros ainda não tem data

Welton Máximo, Agência Brasil

Brasília - Apesar de estar regulamentado, o novo sistema simplificado de tributação para os comerciantes que trazem mercadorias do Paraguai não tem data para entrar em vigor. Segundo o subsecretário de Tributação e Contencioso da Receita Federal, Sandro Serpa, ainda faltam a edição de uma instrução normativa e a montagem do sistema conjunto de informática entre o Brasil e o país vizinho para que os importadores possam fazer a adesão.

O subsecretário não especificou uma data para as mudanças entrarem em vigor. De acordo com ele, o decreto publicado hoje (10) no Diário Oficial da União define os critérios para a aplicação do Regime Tributário Unificado (RTU) nas importações via terrestre do Paraguai.

“Há algumas atitudes que ainda precisamos tomar, como o sistema de informática que está sendo finalizado e a questão da instrução normativa que será editada. Todo esse conjunto de medidas está sendo agilizado para que seja implementado o mais rápido possível, mas não posso agora me comprometer com uma data de início das atividades do regime”, disse Serpa.

De acordo com o subsecretário, um comitê formado por vários ministérios e representantes das entidades da indústria e do comércio acompanhará a aplicação do novo regime e poderá eventualmente revisar a alíquota ou os limites de importação para não prejudicar a indústria nacional.

“Nosso objetivo não é prejudicar a indústria nacional, tanto que esse comitê acompanhará periodicamente a evolução do novo sistema de tributação”, afirmou. “O que queremos é formalizar o pequeno comerciante que atua na fronteira.”

O decreto de regulamentação fixou em R$ 110 mil a importação de produtos do Paraguai, que pagarão alíquota de 25% sobre o preço total. De acordo com o subsecretário, esses números foram definidos em conjunto pela equipe econômica e pelas entidades representativas do comércio e da indústria. “É por isso que a regulamentação levou tantos meses para sair”, disse.

Sancionada em janeiro, a lei que criou o RTU demorou oito meses para ser regulamentada. A Receita alegou não ter números sobre a quantidade de mercadorias contrabandeada do Paraguai atualmente. O órgão também não apresentou a estimativa de ganho de arrecadação proporcionado pelo novo regime.

Edição: Aécio Amado

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)