Cassilândia, Sábado, 23 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

20/05/2015 16:24

Novo pacto faz MS economizar R$ 84 milhões e libera verba de precatórios

Campo Grande News

Ao lado de 24 governadores, Reinaldo Azambuja (PSDB) participou, nesta quarta-feira (20), de reunião com os presidentes do Senado e da Câmara Federal, em Brasília. O pacto federativo foi o tema do encontro e na lista de prioridades foram incluídas duas propostas que incrementarão a receita de Mato Grosso do Sul. Uma delas permitirá economia de R$ 84 milhões e a outra libera o uso de 70% dos precatórios em obras.

“Foi uma reunião positiva, a gente pautou os temas de interesse dos estados e alguns, inclusive, já estão tramitando”, disse Reinaldo, em entrevista por telefone. Segundo ele, é consenso entre os governadores a aprovação do projeto 86/2013, do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), que prevê a adoção da "alíquota zero" para o Pasep, nas transações entre União e estados.

“Hoje, a União fica com 1% de todas as transações”, contou Reinaldo. O fim do Pasep permitiria a economia de até R$ 84 milhões a Mato Grosso do Sul. “Por mês, de R$ 5 a R$ 7 milhões são transferidos ao Governo Federal”, estimou o governador.

Ele ainda comemorou a inclusão na pauta do projeto do senador José Serra (PSDB-SP), que permite aos estados usar 70% dos recursos presos em ações judiciais. “Essa verba, oriunda, por exemplo, de precatórios e dívidas previdenciárias, fica bloqueada”, explicou Reinaldo.

Mas, pelo projeto de Serra, 70% seria liberado e 30% destinado a um fundo para bancar o pagamento das ações, em caso de decisões finais.

Outra proposta tirada como prioritária é o compromisso do Congresso em aprovar PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que impede o aumento de despesas dos estados por parte da União sem determinar a respectiva fonte de receitas.

Também foi decretado consenso na aprovação do PLS 95/15, que concede incentivos fiscais, no PIS e Pasep, para os prestadores de serviços de saneamento básico aumentarem o volume de investimentos no setor.

Proposta de Reinaldo – Ainda na reunião, o governador de Mato Grosso do Sul aproveitou para apresentar proposta de unificar em 9% o indexador da dívida dos estados com a União. “Hoje, pagamos 15% da receita líquida real, cerca de R$ 97 milhões”, informou Reinaldo.

Ao mesmo tempo, segundo ele, tem Estado que repassa 13% e, no Nordeste, o indexador é de 11%. “Em 1998, a dívida era de R$ 2,25 bilhões, pagamos R$ 6,72 bilhões e ainda devemos R$ 7,84 bilhões”, informou o governador.

Prioridade - Com base nas sugestões dos chefes dos executivos estaduais, as propostas comuns que ganharão prioridade na pauta do Legislativo serão definidas amanhã (21) por Renan Calheiros, presidente do Senado, e Eduardo Cunha, presidente da Câmara. Uma comissão composta por 17 senadores será criada para acompanhar o andamento da pauta.

Renan designou os senadores José Serra e Romero Jucá (PMDB-RR) para, em conjunto com ao menos um governador por região, sistematizarem os aspectos discutidos e as sugestões apresentadas no encontro.

“A promessa é de construir uma pauta de interesse dos estados e municípios e senti total interesse dos parlamentares em mudar o pacto federativo”, comentou Reinaldo Azambuja.

Só não participaram da reunião os governadores do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Norte, que mandaram seus vices para representá-los.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 22 de Setembro de 2017
Quinta, 21 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)