Cassilândia, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

Últimas Notícias

21/12/2005 15:38

Novo minímo ainda indefinido

Ivan Richard / ABr

Não houve consenso na reunião no Ministério do Trabalho, em Brasília, entre o governo e representantes das centrais sindicais sobre o reajuste do salário mínimo e a correção da tabela do imposto de renda. Depois de quase três horas de discussão, ficou agendado um novo encontro - o quarto - para o dia 11 de janeiro, para rediscutir o assunto.

Para o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, não existe impasse, mas a construção de um processo de negociação. "Na medida em que o Congresso votará o orçamento só no início do ano, marcamos uma reunião para o dia 11 de janeiro com a intenção de fechar as negociações", disse. Segundo Marinho, o governo ainda não estipulou nenhum valor para o reajuste do mínimo, a não ser os R$ 321 que consta na Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO).

"O governo só anuncia quando o valor estiver fechado. Evidente que há disposição do governo de avançar este valor (R$ 321), mas o valor a ser divulgado será o que nós concluirmos no processo de negociação", afirmou Marinho. O ministro explicou ainda que quando se anuncia um determinado valor e ele não é aceito, se torna "um valor queimado, do ponto de vista das negociações", o que para ele, seria um erro.

O ministro deixou claro que a intenção das centrais sindicais, de reajustar o salário mínimo a R$ 400 reais, não será aceita. "Isso seria impossível, não por falta de vontade do governo, mas há impossibilidade orçamentária e mesmo as prefeituras não suportariam um valor nessa natureza e a previdência também. Temos que construir um valor suportável por parte do orçamento, das prefeituras e dos estados, e que seja aceitável pelas centrais sindicais".

Participaram da reunião os ministros do Trabalho, Luiz Marinho, da Secretaria Geral da Presidência da República, Luiz Dulci, e da Previdência, Nelson Machado, além de dirigentes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, Central Autônoma dos Trabalhadores, Central Geral dos Trabalhadores do Brasil, Confederação Geral dos Trabalhadores e Social Democracia Sindical.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 23 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Terça, 22 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Segunda, 21 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)