Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

27/06/2007 06:31

Novo juri: acusadas de encomendar sacrifício de criança

STJ

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça negou ontem (26) o pedido de habeas-corpus a mãe e filha acusadas de encomendar o sacrifício de uma criança em 1992, na cidade de Guaratuba, litoral paranaense. Celina e Beatriz Abagge pretendiam suspender a realização de novo julgamento perante o Tribunal do Júri, conforme determinou acórdão da Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná. Com a decisão, elas deverão ser submetidas a novo júri popular. O julgamento estava marcado para o dia 16 de maio de 2006, mas havia sido suspenso por decisão liminar do ministro Paulo Medina até que este habeas-corpus fosse julgado.

Celina e Beatriz Abagge foram acusadas de homicídio triplamente qualificado, seqüestro e ocultação de cadáver por terem, supostamente, pago R$ 7 milhões pelo sacrifício de uma criança em ritual de umbanda, com objetivo de reerguer a situação financeira da serraria do marido, então prefeito de Guaratuba. A criança seria Evandro Ramos Caetano, de seis anos, desaparecido no mês do crime. Após 34 dias de julgamento, elas foram absolvidas porque o jurados entenderam que o corpo em questão não era de Evandro, o que inviabilizou a acusação.

Como a identificação do corpo da criança foi constatada por exames de arcada dentária e DNA, o Tribunal de Justiça determinou a realização de novo julgamento por considerar que o veredicto foi manifestamente contrário às provas. Foi esse também o entendimento da maioria dos ministros da Sexta Turma, seguindo o voto do relator, ministro Paulo Medina. Ficou vencido o ministro Nilson Naves.


Autor(a):Andrea Vieira

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)