Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

04/10/2015 15:30

Novas regras do mercado de cartões visam ampliar concorrência

Redação

As mudanças anunciadas pelo Banco Central na regulamentação no setor de meios de pagamentos na última sexta-feira, 25, visam ampliar a concorrência no segmento, mas não devem trazer grandes mudanças, na visão de analistas. As novas regras são marginalmente negativas para as líderes do segmento de adquirência, Cielo e Rede, à medida que reforçam a sua abertura, mas facilitam a vida de novos entrantes. "O Banco Central continua a buscar maior transparência, eliminação de acordos anti-concorrência, práticas para impulsionar a eficiência (ou seja, redução de custos)", avaliam Eduardo Rosman e Gustavo Lobo, do BTG Pactual.

Dentre as mudanças anunciadas na semana passada pelo regulador, estão a possibilidade de arranjos de pagamentos permanecerem fechados caso tenham menos de R$ 20 bilhões de movimentação anual, centralização da compensação e liquidação das transações com cartões em uma empresa neutra, mais prazo para empresas de menor porte se adequarem às regras do BC.

Neste caso, o prazo passou de 2016 para 2018. Como arranjos de pagamentos ainda fechados ou exclusivos, o BC citou a Cielo que captura a bandeira Elo, de Bradesco, Banco do Brasil e Caixa, a Amex e a Hiper/Hipercard que passa exclusivamente nas máquinas da Rede, do Itaú Unibanco. "O mercado está agora passando por fases de teste para abrir o negócio de adquirência para as marcas exclusivas de cartão e pode-se ver que as novas medidas de BC são notícias negativas para Cielo", avalia Alexandre Spada, do Itaú BBA.

Hoje, pilotos já estão sendo feitos para a abertura do mercado de credenciadoras. Conforme a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), até o final de outubro, começo de novembro, mais de 200 mil estabelecimentos comerciais vão aceitar diferentes bandeiras de cartões em uma mesma máquina (POS, na sigla em inglês).

Para analistas do mercado, o Banco Central, como regulador do mercado de cartões, tende a ajustar as regras do setor com mais frequência, atuando de forma mais ativa quando o segmento não cumprir as metas exigidas por si só. Safra Spada, do BBA, cita ainda a entrada do banco Safra no mercado de adquirência programada para 2016, antecipada na semana passada pelo Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado. "Como a parceira em adquirência do Safra é a Rede, se esse novo entrante for bem-sucedido, pode impactar mais a Rede do que a Cielo", avalia o especialista.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)