Cassilândia, Segunda-feira, 03 de Agosto de 2020

Últimas Notícias

23/02/2015 09:59

No 3° dia de protesto pela alta do combustível caminhoneiros fecham BR-163

Campo Grande News

Caminhoneiros bloqueiam rodovias de Mato Grosso do Sul pelo terceiro dia consecutivo. Desde às 8h20 de hoje (23), cerca 10 caminhões fecharam a BR-163, no km 256, e apenas ônibus, veículos populares e caminhões com carga viva estão sendo liberados. Há protestos também em São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás.

A CCR MSVia, responsável pela administração da BR-163, está acompanhando o protesto desde o início da manhã, no trecho que liga os municípios de Dourados e Caarapó. Carretas e caminhões estão sendo impedidos de continuar viagem.

O objetivo dos caminhoneiros é chamar a atenção de autoridades para o alto preço dos combustíveis, que influencia no preço do frente e onera tanto o trabalhador, quanto o consumidor. Eles pedem para que o governo reduza o ICMS (Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços).

Durante o fim de semana (21 e 22), caminhoneiros interditaram a MS-306, impedindo a passagem de caminhões, carretas, bitrens e rodotrens. Com a paralisação, formou-se uma fila de 5,5 km de caminhões na rodovia, os pátios dos postos de combustíveis ficaram lotados, além de ruas e avenidas marginais da rodovia, segundo informações do site Jovem Sul News.

Protesto – Ação semelhante foi realizada em Campo Grande na BR-163 no dia 3 de fevereiro, logo após a visita da presidente Dilma Rousseff à capital sul-mato-grossense. As reivindicações eram praticamente as mesmas, incluíam apenas uma tabela de padronização do valor do frete.

Os secretários estaduais de Governo, Eduardo Riedel e da Casa Civil, Sérgio de Paula, foram até o local para conversar com os caminhoneiros, agendaram uma reunião e conseguiram suspender a interdição.

No encontro, realizado dia 4 de fevereiro, a Cootrapan (Cooperativa dos Transportadores do Estado do Pantanal) apresentou novamente as reivindicações e fez um pedido de socorro devido a uma possível inviabilização do frete em razão do aumento frequente no preço do óleo diesel e na falta de reajuste dos valores cobrados, que segundo a categoria não é reajustada há 13 anos e tem reduzido o lucro das empresas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 03 de Agosto de 2020
Domingo, 02 de Agosto de 2020
19:51
Chapadão do Sul/Paranaiba
Sábado, 01 de Agosto de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)