Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

23/06/2009 16:35

Mutirão do CNJ liberta 258 presos no Tocantins

Marco Antonio Soalheiro , Agência Brasil

Brasília - Um mutirão carcerário realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em parceria com o Judiciário de Tocantins, encerrou-se após 40 dias com a libertação de 258 presos do estado, em cumprimento à Lei de Execuções Penais. São cidadãos que estavam detidos em prazo excedente, sem amparo legal.

Durante o período, juízes, promotores e defensores analisaram mais de 2 mil processos com o intuito de identificar e sanar eventuais violações aos direitos humanos, na capital Palmas e nos municípios Araguaína, Taguatinga, Arraias, Gurupi, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Augustinópolis, Colinas, Dianópolis e Colmeia. Considerados os outros estados pelas quais passou o projeto, os mutirões carcerários do CNJ já resultaram na colocação de mais de 3 mil pessoas em liberdade.

Também foram concedidos no mutirão tocantinense outros benefícios, como 208 progressões de regime, 40 livramentos condicionais, 68 indultos, 38 comutações de penas e 56 transferências de unidades.

Ao participar da cerimônia de encerramento do mutirão na noite de ontem (22), o presidente do CNJ, ministro Gilmar Mendes, defendeu o desenvolvimento de um modelo de prisão integral em que estejam garantidas as condições básicas de higiene, a assistência à saúde do preso e espaço para aperfeiçoamento educacional e formação profissional.

Mendes também ressaltou a importância da mobilização da sociedade para iniciativas que ajudem na reintegração social dos egressos do sistema prisional. “Ele [o egresso do sistema] será uma vítima da reincidência se nós não lhe oferecermos uma alternativa”, disse Mendes.

O Supremo Tribunal Federal (STF), presidido pelo ministro, firmou um convênio com a Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap-DF) para a contratação de 40 condenados, de regime aberto e semi-aberto, com direito a trabalho externo. Pelo menos 15 já estão trabalhando em diferentes setores da Corte.

Ainda no Tocantins, no município de Araguaína, Mendes assinou convênio para a instalação de um Núcleo de Advocacia Voluntária. O órgão vai prestar assessoria jurídica gratuita em matérias criminais da Justiça Federal aos detentos do presídio Barra do Grota, que não tem condições de arcar com a contratação de um advogado. O local abriga aproximadamente 400 presos. Um iniciativa semelhante já funciona no Maranhão e no Piauí.




Edição: João Carlos Rodrigues

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)