Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

04/01/2005 06:39

Mutirão contra catarata atinge pessoas carentes

Agência Notisa

Pesquisa mostra que perfil de pacientes atendidos pelo programa é de população acima de 50 anos, com baixo nível escolar e que depende do serviço público de saúde.

A catarata é a principal causa mundial de cegueira, e atinge principalmente pessoas com idade superior a 50 anos. No Brasil, estima-se que existam atualmente cerca de 350 mil pacientes cegos devido à catarata, sendo que, 95% destes casos poderiam ser revertidos. Por isso, têm surgido, cada vez mais, mutirões de combate à doença, que atendem geralmente uma população economicamente carente, com baixa acuidade visual, pouco nível de instrução e que depende do serviço público de saúde. Essa é a conclusão de um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo.

A pesquisa foi realizada com 133 pessoas atendidas, em outubro de 2002, no Mutirão de Catarata do Departamento de Oftalmologia da universidade. Todas foram entrevistadas e questionadas sobre o projeto. De acordo com artigo publicado na edição de setembro/outubro de 2004 dos Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, o objetivo do trabalho foi identificar o perfil socioeconômico e epidemiológico, bem como avaliar a satisfação dos pacientes.

Segundo os pesquisadores, a maioria era branca, casada, tinha mais de 50 anos, baixo nível de instrução e uma renda mensal inferior a R$ 500. Eles constataram também que boa parte havia realizado exame oftalmológico há menos de um ano e através do SUS. Quanto ao mutirão, os dados coletados mostraram que os pacientes souberam de sua realização principalmente por meio de amigos e parentes, tiveram que usar mais de um meio de transporte para chegar ao local e precisaram, em sua maioria, de um acompanhante. Cerca de 90% aprovaram o atendimento.

A equipe observou ainda que 92% das pessoas entrevistadas não possuíam convênio médico: “constatamos com isso que os mutirões vão ao encontro do objetivo proposto, que é justamente atender e assistir a população carente e sem outro recurso disponível”.

Os pesquisadores ressaltam, no entanto, que, apesar do importante papel desses programas na melhoria do acesso ao tratamento oftalmológico, é necessário garantir o atendimento continuado, através da rede pública, a toda a população. “O caminho para a resolução de tal problema exige um planejamento em quatro setores: educação da população em saúde ocular; priorização do atendimento e uso de tecnologia apropriada; aumento de verbas para a saúde de modo geral e trabalho conjunto entre especialistas, autoridades e usuários”, afirmam no artigo.

Agência Notisa (jornalismo científico - science journalism)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)