Cassilândia, Sexta-feira, 28 de Julho de 2017

Últimas Notícias

17/07/2017 17:00

Municípios fazem malabarismo para pagar o 13º salário em MS

Correio do Estado

As dificuldades com arrecadação e a queda em fontes importantes de receita, combinadas com as incertezas do cenário político nacional, levam prefeituras de Mato Grosso do Sul a reinventar suas administrações e fazer “milagre” com o pouco recurso que têm.

Para garantir o 13º salário dos servidores neste ano, gestores adotam estratégias que vão desde o adiantamento da gratificação até o pagamento como um bônus de aniversário.

Uma das principais receitas dos municípios do Estado, a arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a importação do gás natural registrou perda de R$ 142,2 milhões no primeiro semestre – redução de 26,40% em relação ao ano passado.

Segundo a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), o imposto gerou R$ 396,5 milhões, contra R$ 538,8 milhões nos seis meses iniciais de 2016.

A arrecadação deficitária motivou o prefeito de Figueirão – distante 244 km de Campo Grande –, Rogério Rosalin (PSDB), a adotar uma estratégia inusitada para assegurar o pagamento do 13º salário dos funcionários públicos da cidade.

“Nosso município tem a menor arrecadação do Estado, com R$ 1,3 milhão por mês. Aqui, o servidor agora recebe o 13º no mês do seu aniversário, como um presente. Isso está equilibrando e já pagamos mais de 50% dos funcionários assim. Quando chegar dezembro, vai me aliviar, e muito”, garante.

Ao passo que algumas prefeituras se programam ou mesmo já pagaram o 13º salário, outras se desdobram para pagar os vencimentos em dia. Em Rio Verde de Mato Grosso – a 194 km de Campo Grande –, o fim das obras de duplicação da BR-163 reforçou a crise econômica do município.

Dependentes dos repasses estaduais e federais, como o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e o ICMS, as prefeituras buscam alternativas para melhorar a arrecadação. Para o presidente da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), Pedro Caravina, o caminho é impulsionar a receita própria.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 28 de Julho de 2017
Quinta, 27 de Julho de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 26 de Julho de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)