Cassilândia, Terça-feira, 24 de Outubro de 2017

Últimas Notícias

17/05/2017 17:00

Municípios com regimes próprios também terão parcelamento, diz Meirelles

Agência Brasil

 

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciou hoje (17) que o governo publicará uma portaria permitindo aos regimes próprios de Previdência Social dos municípios o mesmo parcelamento concedido ontem (16) no caso da dívida previdenciária de estados, municípios e do Distrito Federal com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

“Ontem, anunciamos um sistema de parcelamento da dívida das prefeituras com o INSS. Hoje anunciamos que vamos adotar o mesmo cronograma para a dívida de cada prefeitura com o seu regime próprio de Previdência. Muitas prefeituras têm regime próprio para atender aos servidores. A prefeitura deve e não tem como pagar à vista. Estamos estabelecendo um sistema para a prefeitura poder pagar também para o sistema próprio”, afirmou Meirelles a jornalistas, após discursar na 20ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, organizada pela Confederação Nacional de Municípios.

Os regimes próprios atendem aos servidores públicos sejam municipais, estaduais ou federais. Nem todos os servidores de municípios, no entanto, têm regimes próprios. Os que não têm são vinculados ao regime geral, do INSS. Segundo Meirelles, o governo ainda não tem o número consolidado de municípios que têm regimes próprios nem o valor total da dívida desses entes federativos.

Saiba Mais
Temer assina MP que prevê parcelamento de débitos previdenciários
Meirelles diz que reforma da Previdência “tem grandes chances” de aprovação
“Estamos agora fazendo um levantamento, pois são milhares de prefeituras, para saber qual a dívida de cada uma e para a Secretaria da Previdência controlar esse processo”, afirmou o ministro. Segundo Meirelles, a intenção é publicar a portaria até a próxima segunda-feira (22).

Em entrevista à Agência Brasil em março, o diretor do Departamento dos Regimes de Previdência do Serviço Público da Secretaria da Previdência, Narlon Gutierre Nogueira, informou a existência de 2,1 mil regimes próprios no país entre estados e municípios.

Mulheres municipalistas

O Movimento Mulheres Municipalistas foi instalado, hoje (17), durante a 20ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, com a participação de senadoras, deputadas federais, prefeitas, vereadoras e representantes de movimentos ligados aos direitos das mulheres. O movimento funciona no âmbito da Confederação Nacional de Municípios (CNM). A intenção é reunir mulheres para incentivar a participação feminina na política e a atuação em favor das pautas defendidas pelo movimento municipalista.

A uma plateia formada por prefeitos, vereadores e gestores municipais, a senadora Ana Amélia (PP-RS) citou dados da participação feminina nos municípios e disse que é preciso forte atuação política para mudar essa realidade. “Dos 5.568 municípios, 2.963 têm maioria feminina no eleitorado, no entanto, apenas 24 municípios têm maioria de mulheres na Câmara de Vereadores e 1.286 municípios só tem homens na Câmara. Vamos mudar esse quadro”, disse.

A senadora Marta Suplicy lembrou que 52% da população brasileira são de mulheres, mas a representação em cargos políticos ainda é muito pequena. “Estamos fazendo o possível para mudar essa situação”, disse. O Movimento Mulheres Municipalistas defende ainda pautas municipalistas como a vedação à criação de novas obrigações para os municípios sem a definição da fonte de custeio para o cumprimento das despesas geradas; a mobilização para buscar a atualização dos valores repassados pela União para o custeio de programas federais e o desenvolvimento de práticas efetivas de valorização das administrações municipais.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 23 de Outubro de 2017
09:00
Cultura
Domingo, 22 de Outubro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)